145 crianças-soldado são libertadas no Sudão do Sul, diz Unicef

Apenas neste ano mais de 800 crianças foram recrutadas por estes grupos, segundo porta-voz

A Unicef, a agência para a infância da ONU, indicou nesta quarta-feira (26) ter negociado a libertação de 145 crianças-soldado por parte de dois grupos rebeldes no Sudão do Sul. "Esperamos que as libertações de hoje sejam seguidas por muitas outras", afirmou o responsável da Unicef no Sudão do Sul, Mahimbo Mdoe. A Unicef estima que cerca de 16.000 crianças combatem ou trabalham para grupos armados no Sudão do Sul, e inclusive no exército nacional.

Apenas neste ano mais de 800 crianças foram recrutadas por estes grupos, segundo Mdoe. As 145 crianças libertadas nesta semana procedem dos grupos rebeldes Facção Cobra e do principal grupo insurgente, SPLA/TO, ambos da região leste do país. As crianças libertadas são desarmadas, recebem roupas civis e seguem um programa de reintegração. Além disso, são ajudadas na busca por suas famílias. O Sudão do Sul, que proclamou sua independência em julho de 2011, afundou na guerra civil dois anos e meio depois. O conflito deixou dezenas de milhares de mortos e 2,5 milhões de deslocados, provocando uma grave crise humanitária.

Veja também

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro

Alasca tem alerta de tsunami após forte terremoto
Magnitude de 7,5

Alasca tem alerta de tsunami após forte terremoto