Adolescente judeu é indiciado por homicídio de palestina

O adolescente é acusado de ter atirado uma pedra de quase dois quilos em direção ao para-brisa do carro o qual trafegava a palestina

Aicha Mohamed Rabi foi morta em outubro de 2018Aicha Mohamed Rabi foi morta em outubro de 2018 - Foto: Reprodução/Haaretz

Um promotor israelense indiciou nesta quinta-feira (24) um adolescente judeu por homicídio pela morte de uma palestina em outubro, que foi ferida por pedras lançadas contra o carro no qual circulava pela Cisjordânia ocupada.

"O promotor apresentou uma acusação contra um jovem de 16 anos (...) por homicídio com circunstâncias agravantes de caráter terrorista", afirmou o ministério da Justiça em um comunicado.

De acordo com o documento de acusação, no dia 12 de outubro o suspeito, acompanhado de outros alunos de uma escola religiosa situada em uma colônia próxima a Nablus, na Cisjordânia ocupada, estava em uma colina próxima à estrada 60.

Leia também:
Adolescente palestina que agrediu soldados israelenses deixa a prisão
Lei que define Israel como judeu 'não prejudica minorias', diz ministro israelense

Estava ali "por convicções ideológicas racistas e hostis aos árabes onde quer que estejam", afirma o comunicado, que cita o documento de acusação.

O adolescente é acusado de ter atirado uma pedra de quase dois quilos a partir de uma colina na direção do para-brisa de um carro que trafegava por uma estrada ao sul de Nablus. Aicha Mohamed Rabi, mãe de família de 48 anos que estava no carro com o marido, faleceu no mesmo dia em consequência dos ferimentos provocados pelo lançamento das pedras contra o veículo.

Cinco menores de idade foram detidos em 30 de dezembro. Quatro deles estão em prisão domiciliar. A detenção preventiva do principal suspeito foi prorrogada diversas vezes antes do indiciamento.

Quase 450.000 colonos israelenses vivem ao lado de mais 2,5 milhões de palestinos na Cisjordânia ocupada.

Veja também

Confiança na economia é central para superar crise da Covid-19, diz Davos
Economia

Confiança na economia é central para superar Covid-19, diz Davos

Alemanha vai adotar tratamento experimental usado por Trump
Coronavírus

Alemanha vai adotar tratamento experimental usado por Trump