Agentes norte-coreanos planejaram morte de Kim Jong-nam, diz Seul

Funcionários de inteligência sul-coreanos consideram que quatro suspeitos são do Ministério de Segurança e dois da Chancelaria do país vizinho

Kim Jong-NamKim Jong-Nam - Foto: Reprodução/Twitter

A agência de inteligência da Coreia do Sul afirma que quatro dos oito norte-coreanos suspeitos de ligação com a morte de Kim Jong-nam são funcionários do regime comunista, informaram nesta segunda-feira (27) legisladores do país vizinho.

O primogênito de Kim Jong-il (1942-2011) e meio-irmão do atual ditador, Kim Jong-un, morreu em 13 de fevereiro depois de ser atacado no aeroporto de Kuala Lumpur, na Malásia, com gás VX, uma arma química de destruição em massa.

Até o momento, a polícia malasiana prendeu um deles. As forças de segurança consideram que os demais tenham fugido do país ou estejam escondidos na embaixada em Kuala Lumpur, que tem imunidade diplomática.

Segundo o deputado Lee Cheol-woo, os agentes de inteligência sul-coreanos consideram que quatro suspeitos são do Ministério de Segurança e dois da Chancelaria. Isso faz com que a morte seja considerada terrorismo de Estado, em sua opinião.

Outro legislador que participou da mesma reunião, Kim Byung-kee disse que os norte-coreanos se dividiram em três equipes: duas recrutaram no Vietnã e na Indonésia as duas mulheres que atacaram Kim Jong-nam na Malásia.

O terceiro time era para apoio em Kuala Lumpur. Deste participariam o diplomata Hyon Kwan-Song, da embaixada na capital malasiana, Kim Uk-il, funcionário da companhia aérea Air Koryo, e Ri Jong-chol, o único preso.

No domingo (26), o Ministério da Saúde da Malásia afirmou que Kim Jong-nam morreu, no máximo, 20 minutos depois de ter sido atacado com o gás VX. Ele estava no aeroporto para pegar um voo para Macau, onde morava com a família.

As duas agressoras -a indonésia Siti Aisyah e a vietnamita Doan Thi Huong- estão presas e disseram à polícia que acreditavam estar participando de uma pegadinha de televisão.

A Coreia do Norte ainda não comentou sobre as acusações de uso de gás VX. Na quinta (23), o país comunista acusou a Malásia de conspirar com os sul-coreanos e de fazer uma investigação politizada do assassinato.

Também exigiram que o corpo fosse levado a Pyongyang para a autópsia, embora não tenham reconhecido se tratar do irmão do ditador.

Veja também

Grávida, Meghan Markle não acompanhará Harry ao funeral do príncipe Philip
Realeza

Grávida, Meghan Markle não acompanhará Harry ao funeral do príncipe Philip

Ao menos 7 mortos em terremoto na Indonésia
Ásia

Ao menos 7 mortos em terremoto na Indonésia