Alemanha prende suspeito de ajudar tunisiano no ataque a feira em Berlim

Preso conversou "intensamente" com o responsável pelo ato terrorista na noite anterior ao atentado

Depútado estadual Joel da Harpa (PP) destinou emenda para ações de contenção do vazamento de óleo no litoralDepútado estadual Joel da Harpa (PP) destinou emenda para ações de contenção do vazamento de óleo no litoral - Foto: Divulgação

O porta-voz da Procuradoria Geral de Karlsruhe, na Alemanha, informou nesta quarta-feira (4) a prisão de um homem que pode ter participado do ataque contra uma feira de Natal em Berlim, que matou 12 pessoas no dia 19 de novembro. A prisão temporária foi realizada após uma ação policial em Berlim nesta terça-feira (3). As informações são da Agência Ansa.

O preso, um tunisiano de 26 anos, jantou em um restaurante com Anis Amri, acusado pelo ato terrorista, na noite anterior ao atentado e os dois "conversaram intensamente". Ainda de acordo com o porta-voz, Amri foi flagrado por uma câmera da estação ferroviária Berlin Zoologischer Garten após realizar o atentado e, por estar consciente da filmagem, "mostrou o dedo do meio" para a câmera. O suposto autor do ataque foi morto por policiais de Milão, no dia 23 de dezembro.

Mesma arma

A Polícia Científica de Milão confirmou nesta quarta-feira (4) que a arma utilizada por Amri para ferir um policial na Itália é a mesma que ele usou para matar o motorista do caminhão que ele roubou e usou no atentado na Alemanha. A confirmação foi possível graças a cooperação entre os dois países. Antes de roubar o caminhão, Anis Amri lutou com o motorista do veículo, Lukasz Urban, de 37 anos, que acabou sendo morto pelo tunisiano.

Veja também

Grávida, Meghan Markle não acompanhará Harry ao funeral do príncipe Philip
Realeza

Grávida, Meghan Markle não acompanhará Harry ao funeral do príncipe Philip

Ao menos 7 mortos em terremoto na Indonésia
Ásia

Ao menos 7 mortos em terremoto na Indonésia