Após ONU aprovar cessar-fogo, sete pessoas morrem na síria

Segundo informações do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, há duas crianças entre os mortos

Conflito na SíriaConflito na Síria - Foto: Hamza Al-Ajweh/AFP

Pelo menos sete pessoas morreram neste domingo (25) na Síria, horas após o Conselho de Segurança da ONU aprovar um cessar-fogo no país. Os bombardeios foram feitos pelas forças leais ao ditador Bashar al-Assad contra os rebeldes de Ghouta Oriental, próximo a Damasco.

Segundo informações do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, há duas crianças entre os mortos. Ao menos 519 civis já foram mortos deste o início dos ataques na região desde o último domingo (18), sendo 217 crianças. Os feridos são mais de 2.400.

Aprovada pelas Nações Unidas, a resolução não estabeleceu uma data para a trégua entrar em vigor. O embaixador russo, Vassily Nebenzia, disse que não era possível esperar um cessar-fogo imediato na região. Moscou é um dos principais aliados de Assad dentro da guerra civil que assola o país desde 2011.

Leia também:
Conselho de Segurança está 'muito próximo' de acordo sobre Síria
Papa brinca ao dizer que está na 'lista de espera' para ser canonizado

Ativistas dizem que aviões e helicópteros russos estão sendo usados no bombardeio contra Ghouta Oriental. Cerca de 400 mil pessoas vivem no local, a última área sob controle dos rebeldes nas proximidades da capital. O governo da Síria diz que tem como alvo apenas terroristas que controlam a região e que não visa a população civil.

Papa

O papa Francisco disse neste domingo que situação em Ghouta é desumana e pediu que todos os lados respeitem a trégua.

Veja também

Biden e Trump cortejam eleitores no Meio Oeste a quatro dias das eleições
EUA

Biden e Trump cortejam eleitores no Meio Oeste a quatro dias das eleições

França anuncia detenção de terceiro indivíduo após ataque com faca em Nice
Atentado

França anuncia detenção de 3ª pessoa após ataque com faca