Apresentador John Oliver compra espaço publicitário para 'educar' Trump

A imprensa americana noticiou que o presidente assiste regularmente aos programas matutinos da Fox News

Donald Trump Donald Trump  - Foto: Brendan Emialowski/afp

O apresentador britânico John Oliver, cujo programa na HBO é muito popular nos Estados Unidos, comprou espaços publicitários nos principais canais da mídia para "educar" Donald Trump e evitar que ele tome decisões erradas baseadas em elementos inexatos.

A imprensa americana noticiou que o presidente assiste regularmente aos programas matutinos da Fox News, CNN e MSNBC.

Trump, inclusive, já chegou a postar tuítes em referência a declarações feitas minutos antes em um desses canais.

Durante seu programa "Last Week Tonight", com fortes doses de humor político, que iniciou a sua quarta temporada no domingo à noite no HBO, John Oliver lamentou que o presidente dissemine ou se aproprie com frequência de informações não verificadas, e por vezes claramente erradas.

Após ter se dado conta de que sua mensagem não poderia chegar ao presidente através de seu próprio programa porque ele "não o assiste", mudou de estratégia.

Oliver produziu diversos spots publicitários e comprou espaços publicitários no horário da manhã da Fox News, CNN e MSNBC, para a região de Washington.

Os spots imitam um anúncio publicitário bastante comum nesses canais de televisão, no qual um homem se apresenta como um caubói profissional.

O anúncio começa igual, mas o caubói logo começa a explicar o que é a tríade do arsenal nuclear americano, uma noção que Trump parecia desconhecer quando foi questionado sobre o tema em um dos debates da campanha presidencial.

A tríade compreende os mísseis intercontinentais, os submarinos lança-mísseis e os bombardeiros estratégicos.

Na segunda-feira (13) pela manhã várias pessoas disseram ter visto a propaganda em um dos três canais.

"Até que nos parem, estamos dispostos a educar Donald Trump sobre assuntos que temos bastante certeza de que ele ignora, um por um", anunciou Oliver, que que mostrou partes de spots que ainda não foram lançados.

"Executar famílias de terroristas pode parecer uma demonstração de força, porém segundo a Convenção de Genebra, é um crime de guerra", explica o cowboy em outro anúncio, em referência a uma promessa de campanha de Trump.

Veja também

Colômbia pode impor restrições a quem não se vacinar, alerta ministro
América Latina

Colômbia pode impor restrições a quem não se vacinar, alerta ministro

Com 54% da população totalmente vacinada, Portugal alivia restrições contra a Covid-19
PANDEMIA

Com 54% da população totalmente vacinada, Portugal alivia restrições contra a Covid-19