Arqueólogos espanhóis descobrem múmia intacta no Egito

A descoberta aconteceu perto de um templo construído pelo faraó da XVIII dinastia Tutmés III

Fernando Monteiro participou da assinatura em Buíque, no SertãoFernando Monteiro participou da assinatura em Buíque, no Sertão - Foto: Divulgação

Arqueólogos espanhóis descobriram uma múmia faraônica milenar, "em muito bom estado", em uma tumba perto de Luxor, sul do Egito, anunciou neste domingo o Ministério de Antiguidades.

A descoberta aconteceu perto de um templo construído pelo faraó da XVIII dinastia Tutmés III (1479-1425 a.C.) no leste de Luxor, um museu a céu aberto a 700 km do Cairo.

"A múmia, muito bela, coberta por camadas de linho engessadas, está em muito bom estado", segundo o comunicado do ministério.

Ela foi encontrada em um sarcófago de madeira de cores vivas, em uma tumba que poderia ser do Terceiro Período Intermediário (1075 a 664 a.C.) e cujo proprietário seria um homem da nobreza, Amenrenef, que leva o título de "servidor da casa real", segundo o texto.

Luxor, cidade de 500 mil habitantes no sul do Egito, é famosa por seus templos faraônicos às margens do Nilo.

Veja também

Estudo sugere queda de anticorpos associada à segunda onda de Covid na Inglaterra
Coronavírus

Estudo sugere queda de anticorpos associada à segunda onda de Covid na Inglaterra

Bomba em escola paquistanesa deixa 7 mortos e mais de 80 feridos
internacional

Bomba em escola paquistanesa deixa 7 mortos e mais de 80 feridos