Assassinato de jovem por ladrões provoca revolta em Buenos Aires

"Nem um vizinho a menos", gritava uma multidão enfurecida diante de uma delegacia policial, cujos vidros foram destruídos.

Campo da oposição já se articula, de olho em 2020.Campo da oposição já se articula, de olho em 2020. - Foto: Julya Caminha/Folha de Pernambuco

O assassinato de um jovem de 14 anos baleado nas ruas por ladrões provocou revolta nesta segunda-feira no bairro de Flores, um dos mais perigosos da capital argentina.

"Nem um vizinho a menos", gritava uma multidão enfurecida diante de uma delegacia policial, cujos vidros foram destruídos.

Brian Aguinaco morreu nesta segunda-feira, após dois dias no hospital por receber um tiro no rosto quando estava no carro do avô, por ter visto dois homens assaltando e agredindo uma mulher.

O fato foi a gota d'água no bairro de Flores, onde a população está farta dos assaltos e assassinatos nesta zona próxima à Vila 1-11-14, onde operam grupos de narcotraficantes.

"Nos parece que o protesto é justo, mas temos que estabelecer canais de comunicação razoáveis e atacar uma delegacia não é o caminho", disse ao canal TN o secretário de Segurança da Cidade de Buenos Aires, Martín Ocampo.

O bairro, onde nasceu e se criou o Papa Francisco, tem um grande shopping center com torres e abriga cerca de 150 mil pessoas de classe média e operária, a cerca de 10 km do Obelisco, emblemático monumento no centro da capital.

Veja também

América Latina e Caribe superam 40 milhões de casos de Covid-19
Coronavírus

América Latina e Caribe superam 40 milhões de casos de Covid-19

Nasa seleciona SpaceX para missão à lua de Júpiter
ESPAÇO

Nasa seleciona SpaceX para missão à lua de Júpiter