Ataque a tribunal deixa 7 mortos no noroeste do Paquistão

Segundo especialistas, cada suicida carregava de 7 a 8 kg de explosivos; últimos dados apontam 15 pessoas feridas

Após ataque, comerciantes analisam danos causados aos estabelecimentos Após ataque, comerciantes analisam danos causados aos estabelecimentos  - Foto: Abdul Majeed/AFP

Sete pessoas morreram em um ataque suicida nesta terça-feira contra um tribunal do noroeste do Paquistão, indicaram autoridades locais ao fornecer um novo balanço de vítimas.

"Três suicidas tentaram entrar no prédio do tribunal. Um foi parado e outro se explodiu", informou à AFP um agente da polícia, Mohammad Ijaz Khan. Vestidos de preto, os agressores estavam armados com kalashnikovs, pistolas e granadas, informou. O terceiro, perseguido dentro do tribunal de Tangi, em Charsadda, foi neutralizado 20 minutos após o início do ataque, cometido num momento de grande movimentação.

Uma facção do Talibã Paquistanês (TTP), Jamaat-ul-Ahrar (JuA), reivindicou a ação. O grupo anunciou recentemente uma nova ofensiva contra vários alvos no país. Um novo balanço fornecido pelas autoridades aponta "sete mortos e 15 feridos", segundo Suhail Khalid, chefe da polícia do distrito. Entre as vítimas está um advogado, um sapateiro e um menino de quatro anos de idade, de acordo com testemunhas.

"A polícia já estava em alerta em razão de informações sobre uma possível ameaça ao complexo judiciário de Tangi", indicou Khalid. "Os especialistas informaram que cada suicida carregava de 7 a 8 kg de explosivos. A polícia combateu os criminosos com bravura e evitou um grande desastre", acrescentou.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, condenou o ataque: "Nosso governo continuará lutando contra elementos terroristas e venceremos", lançou. As forças de segurança paquistanesas estão em alerta desde uma série de atentados suicidas na semana passada. Um dos ataques deixou 88 mortos na quinta-feira em um santuário sufi de Sehwan, sul do país.

Veja também

Mais um cidadão negro é morto pela polícia nos EUA
Racismo

Mais um cidadão negro é morto pela polícia nos EUA

Preocupação e incógnitas em torno da variante indiana do coronavírus
Pandemia

Preocupação e incógnitas em torno da variante indiana