Ataques aéreos do regime sírio e da Rússia matam 15 civis em Idlib

Os bombardeios ocorreram no âmbito da ofensiva do regime contra os extremistas do HTS e seus aliados rebeldes na região

Destroços na cidade de Idlib após os ataques aéreosDestroços na cidade de Idlib após os ataques aéreos - Foto: Abdullah Hammam/AFP

Ataques aéreos do regime sírio e de seu aliado russo mataram nesta sexta-feira (16) 15 civis, a maioria em um campo de refugiados na província de Idlib, entre eles várias crianças, indicou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

O bombardeio no campo de deslocados, no qual morreram 13 civis, entre eles quatro crianças, ocorreu perto da cidade de Hass, no sul da província de Idlib, dominada por extremistas islâmicos, reportou a ONG, que dispõe de uma ampla rede de fontes na Síria.

Outras duas crianças morreram em bombardeios em diferentes lugares da região, controlada pelo antigo braço da Al-Qaeda na Síria, Hayat Tahrir Al Sham (HTS), acrescentou a ONG.

Leia também:
Rússia ordena que Google pare de promover manifestações
Manifestação por eleições livres reúne 50 mil pessoas na Rússia
EUA e Rússia confirmam fim de um dos acordos que encerraram a Guerra Fria 

Os bombardeios ocorreram no âmbito da ofensiva do regime contra os extremistas do HTS e seus aliados rebeldes na região, que deixou nesta sexta 13 mortos no bando dos leais ao regime e 18 entre os jihadistas e aliados rebeldes, acrescentou o OSDH.

Os bombardeios do regime sírio e a Rússia deixaram 820 civis mortos desde abril, segundo o OSDH. A violência fez 400 mil deslocados, segundo as Nações Unidas. O conflito sírio, iniciado em 2011, deixou 370.000 mortos e milhões de deslocados.

Veja também

Cartórios já podem autenticar documentos por meio digital
Serviço

Cartórios já podem autenticar documentos por meio digital

Nova alta de casos nos EUA e na Europa reflete efeito da reação à Covid
Coronavírus

Nova alta de casos nos EUA e na Europa reflete efeito da reação à Covid