Ataques israelenses na Síria matam pelo menos 23 combatentes

Entre os militares sírios mortos está um oficial e há sírios e estrangeiros entre as vítimas fatais de acordo com a ONG; O exército israelense afirma que bombardeou dezenas de alvos militares iranianas na Síria

Imagem divulgada pela agência de notícias Síria Árabe Sana mostra o que seria o sistema de defesa aéreo interceptando os mísseis israelenses no espaço aéreo sírio, sem localização específicaImagem divulgada pela agência de notícias Síria Árabe Sana mostra o que seria o sistema de defesa aéreo interceptando os mísseis israelenses no espaço aéreo sírio, sem localização específica - Foto: Handout/Sana/AFP

Ataques noturnos da aviação israelense, no amanhecer (em horário local) desta quinta-feira (10), na Síria, mataram pelo menos 23 combatentes, sendo cinco soldados sírios 18 membros das forças aliadas ao regime, informou nesta quinta-feira a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Entre os militares sírios mortos está um oficial. Entre as vítimas fatais, há sírios e estrangeiros, de acordo com a ONG. O exército israelense afirma que bombardeou dezenas de alvos militares iranianas na Síria.

Leia também:
Israel lança dezenas de mísseis contra bases militares na Síria
Após fala de Trump, Israel dispara mísseis contra a Síria


O exército israelense utilizou 28 aviões e disparou 70 mísseis contra as infraestruturas iranianas na Síria, afirmou o ministério da Defesa da Rússia, segundo o qual metade do projéteis foram destruídos pelo sistema de defesa antiaéreo sírio.

"Vinte e oito aviões israelenses F-15 e F-16 participaram nos bombardeios e dispararam 60 mísseis do tipo ar-terra contra várias regiões sírias", afirmou o ministério em um comunicado, que cita outros 10 mísseis "terra-terra disparados a partir de Israel".

Veja também

Brasileiros protestam em Lisboa contra o presidente Bolsonaro
Manifestações

Brasileiros protestam em Lisboa contra o presidente Bolsonaro

Pela 1ª vez, EUA celebram feriado nacional que marca fim da escravidão no país
Juneteenth

Pela 1ª vez, EUA celebram feriado nacional que marca fim da escravidão no país