Atirador invade sede do YouTube na California

Polícia da cidade confirma a ocorrência e orienta população para manter-se distante do local

Invasão à sede do YouTube na CalifórniaInvasão à sede do YouTube na Califórnia - Foto: Reprodução/Twitter

A Polícia confirmou que respondeu a um chamado de um "atirador ativo" nos escritórios do YouTube na Califórnia, ao mesmo tempo em que imagens mostravam na TV local a evacuação das instalações. "Estamos respondendo a [um chamado] de um atirador ativo. Por favor se afastem da Cherry Ave & Bay Hill Drive", tuitou o departamento de polícia, em alusão ao endereço dos escritórios da empresa. Polícia norte-americana acredita que a atiradora do tenha se suicidado.

Imagens da TV local mostram funcionários deixando as instalações do Youtube, cada um revistado por policiais. "Estamos nos coordenando com as autoridades e forneceremos informação oficial (...) assim que estiver disponível", tuitou o Google.

Um funcionário do Youtube tuitou o tiroteio. "Escutei tiros e vi gente correndo, enquanto estava no meu escritório. Agora, atrás de uma barricada com colegas". Pouco depois, escreveu: "A salvo, evacuados. Estamos do lado de fora".

Leia também
Youtuber pernambucano é esfaqueado por travesti ao gravar pegadinha
Menino foge do Peru para conhecer ídolos youtubers no interior de SP

A polícia ainda não informou se há mortos ou feridos. "Primeiro, pensei que era um terremoto", escreveu Todd Sherman, que se descreve sua conta no Twitter como gerente de produtos do Youtube. "Depois de sair do escritório, não sabíamos bem o que estava acontecendo, mas mais gente estava correndo. Parecia sério, que não era uma simulação".

Testemunhas reportaram, ainda, a presença de helicópteros e policiais da SWAT no local.

Veja também

A 8 dias da eleição, Senado dos EUA confirma juíza ultraconservadora para a Suprema Corte
internacional

A 8 dias da eleição, Senado dos EUA confirma juíza ultraconservadora para a Suprema Corte

Vacinação eficiente contra Covid vai depender de estatísticas, diz agência de saúde europeia
Coronavírus

Vacinação eficiente contra Covid vai depender de estatísticas, diz agência de saúde europeia