Mundo

Ator Shia LaBeouf é acusado de agressão em protesto contra Trump

LaBeouf foi acusado de agarrar o cachecol de um jovem de 25 anos, arranhar seu rosto e empurrá-lo para o chão

Ator Shia LaBeouf protesta contra TrumpAtor Shia LaBeouf protesta contra Trump - Foto: Timothy A. Clary/AFP

O ator de Hollywood e ativista Shia LaBeouf foi detido nesta quinta-feira (26), após brigar com um homem durante um protesto contra o presidente americano, Donald Trump, em Nova York, informou a polícia.

A estrela de 30 anos, protagonista do filme "Corações de ferro" (2014), liderou um protesto contra Trump no dia de sua posse, na sexta-feira (20).

Câmeras instaladas diante do museu da imagem e do som do Queens, Nova York, filmam durante 24 horas quem quiser parar ali em frente e repetir a frase: "Ele não nos dividirá".

LaBeouf, autor do projeto com os artistas Nastja Sade Ronkko e Luke Turner, apareceu várias vezes diante da câmera, encorajando as pessoas em volta a participarem.

Mas por volta de meia-noite, foi acusado de agarrar o cachecol de um jovem de 25 anos, arranhar seu rosto e empurrá-lo para o chão, disse a polícia.

Agentes que estavam perto do local detiveram o ator e o acusaram de assédio e agressão.

Ainda não está claro o que provocou o incidente, e LaBeouf já foi solto.

Não é sua primeira passagem pela justiça: em 2014, ele compareceu ante um tribunal, acusado de invasão de propriedade e conduta desordenada depois de interromper uma apresentação do musical da Broadway "Cabaret."

Desde sexta-feira, muito moradores de Nova York, em sua maioria jovens do distrito de Queens, participaram do protesto para expressar sua frustração em relação à Trump.

"O mantra 'ELE NÃO NOS DIVIDIRÁ' é uma amostra de resistência ou insistência, oposição ou otimismo, guiado pelo espírito de cada participante e da comunidade", afirma o site do protesto.

LaBeouf disse que o protesto vai durar a totalidade do mandato de quatro anos de Trump. Ou até que o presidente republicano abandone o cargo, o que acontecer primeiro.

Veja também

Dia de horror: o que se sabe até agora sobre massacre no Texas
Ataque

Dia de horror: o que se sabe até agora sobre massacre no Texas

Mais de 200 casos confirmados de varíola do macaco no mundo, segundo agência europeia
Internacional

Mais de 200 casos confirmados de varíola do macaco no mundo