Bem-estar da humanidade em risco por degradação da biodiversidade

Alerta é divulgado pela Plataforma Intergovernamental sobre Biodiversidade e Serviços dos Ecossistemas (IPBES).

Meio ambienteMeio ambiente - Foto: CPRH / divulgação

A humanidade está colocando em risco seu próprio bem-estar com a exploração excessiva dos recursos naturais e danos à biodiversidade, alerta um estudo divulgado pela Plataforma Intergovernamental sobre Biodiversidade e Serviços dos Ecossistemas (IPBES).

"Esta tendência alarmante coloca em perigo as economias, os meios de subsistência, segurança alimentar e a qualidade de vida das pessoas em todas as partes", concluem quatro relatórios elaborados por mais de 550 cientistas para a IPBES.

A fauna e a flora continuam sendo degradadas de uma forma severa em todas as partes do planeta e, assim, a Terra enfrenta a primeira extinção em massa de espécies desde o desaparecimento dos dinossauros. Mas, desta vez na equação do desastre, não aparece um meteoro, e sim o homem.

Leia também:
Sanduíches seriam tão prejudiciais ao meio ambiente quanto carros
Justiça europeia condena Polônia por poluição do ar
Poluição do ar mata mais de 500 mil europeus por ano, afirma relatório
OMS afirma que poluição mata 1,7 milhão de crianças a cada ano


Os cientistas advertem que na região Ásia-Pacífico os peixes para consumo humano podem acabar em 30 anos. Quase 90% dos corais desta região podem registrar uma "severa degradação" até 2050. Até 2100, metade das espécies de aves e mamíferos da África podem ter sido extintas.

A "degradação" da biodiversidade está "reduzindo significativamente a capacidade da natureza de contribuir ao bem-estar das pessoas".

Veja também

Brasil veta plano do Mercosul por incluir expressão 'crimes de ódio' contra pessoas LGBT
mercosul

Brasil veta plano do Mercosul por incluir expressão 'crimes de ódio' contra pessoas LGBT

Usar máscara poderia evitar 130.000 mortes nos EUA, aponta estudo
Coronavírus

Usar máscara poderia evitar 130.000 mortes nos EUA, aponta estudo