Boko Haram liberta 76 estudantes sequestradas na Nigéria

"Seus sequestradores as deixaram e foram embora, sem falar com ninguém", relatou o diretor de uma associação de apoio aos pais de jovens sequestradas

A maioria das jovens, vestindo longos hijabs na cor azul ou preto, tem o rosto fechado, olham para o chão e evitam olhar para a câmera.A maioria das jovens, vestindo longos hijabs na cor azul ou preto, tem o rosto fechado, olham para o chão e evitam olhar para a câmera. - Foto: Boko Haram / AFP

Pelo menos 76 das 110 estudantes sequestradas em 19 de fevereiro pelo grupo islamita Boko Haram em Dapchi, norte da Nigéria, foram libertadas pelos criminosos, informou o governo nigeriano.

"Os esforços do presidente Muhamadu Buhari, apoiados pelos serviços de segurança, para trazer as jovens sequestradas em Dapchi surtiram efeito", afirma um comunicado do Ministério da Informação, que cita 76 estudantes libertadas até o momento.

Segundo os habitantes da pequena localidade do estado de Yobe (nordeste), as estudantes "não estavam acompanhadas por nenhuma força de segurança". "Seus sequestradores as deixaram e foram embora, sem falar com ninguém", relatou Bashir Manzo, que dirige uma associação de ajuda a pais de jovens sequestradas.

Leia também:
Nigéria confirma desaparecimento de 110 meninas após ataque do Boko Haram
Nigerianas sequestradas pelo Boko Haram aparecem em novo vídeo

Homens que pertenceriam ao Boko Haram, movimento islamista afiliado ao grupo Estado Islâmico (EI), atacaram em 19 de fevereiro um internato da escola para meninas de Dapchi, e levaram 110 delas, com idades entre 10 e 18 anos.

Isso aconteceu em circunstâncias quase idênticas ao sequestro de Chibok, em abril de 2014, onde mais de 200 estudantes foram sequestradas, gerando grande comoção em todo mundo. Mais de 100 delas conseguiram fugir, ou foram libertadas ao fim de negociações com o governo nigeriano.

Veja também

Chile supera meio milhão de casos de Covid-19 na véspera do plebiscito constitucional
América Latina

Chile supera meio milhão de casos de Covid-19 na véspera do plebiscito constitucional

Papa nomeia italiano novo patriarca latino de Jerusalém
Vaticano

Papa nomeia italiano novo patriarca latino de Jerusalém