Mundo

Bolívia planeja vender energia a Brasil e Chile com hidrelétricas

O Poder Executivo também tem a intenção de construir a usina hidrelétrica de El Bala, a um custo inicial estimado em US$ 6 bilhões

A Bolívia planeja vender energia a Brasil e Chile, com a construção de represas hidrelétricas, no norte de La Paz e na região de Santa Cruz (leste) - informou o vice-presidente boliviano Álvaro García nesta quarta-feira (25).

Em setembro do ano passado, o governo do presidente Evo Morales autorizou a construção da represa Rositas em Santa Cruz a um consórcio de capitais chineses e bolivianos, a um custo de US$ 1 bilhão, e que entrará em operação em 2024, com um crédito de Pequim.

O Poder Executivo também tem a intenção de construir a usina hidrelétrica de El Bala, ao norte de La Paz, a um custo inicial estimado em US$ 6 bilhões, embora enfrente a oposição de nativos que temem o dano ambiental.

"Quando tivermos El Bala funcionando, ou parte de Rositas funcionando, a Bolívia se apresentará nos mercados de Chile e Brasil, com uma grande oferta, com grandes volumes energéticos e a preços muito bons", afirmou o vice-presidente García, em uma coletiva de imprensa.

Veja também

EUA flexibilizam sanções contra Venezuela para promover diálogo político
conflito internacional

EUA flexibilizam sanções contra Venezuela para promover diálogo político

Biden denuncia supremacismo branco em homenagem a vítimas de massacre racista em Buffalo
EUA

Biden denuncia supremacismo branco em homenagem a vítimas de massacre racista em Buffalo