Brasil e Israel assinam acordo de combate ao crime organizado

Os órgãos de segurança pública dos dois países farão intercâmbio de experiências sobre crimes internacionais

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, recebe o presidente Jair Bolsonaro, em cerimônia oficial de chegada  O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, recebe o presidente Jair Bolsonaro, em cerimônia oficial de chegada  - Foto: Alan Santos/PR

O Brasil vai ratificar um acordo que cria mais uma parceria com Israel, aliado prioritário do governo desde o início de 2019. Desta vez, o foco é o combate à corrupção e ao crime organizado. O acordo será publicado no Diário Oficial da União na próxima segunda-feira (30), e prevê pontos importantes de cooperação internacional e troca de conhecimentos.

De acordo com nota publicada pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE), órgãos de segurança pública dos dois países farão intercâmbio de experiências sobre crimes internacionais que, para serem combatidos de maneira eficaz, necessitam de mecanismos modernos de troca de informações. Tráfico de pessoas, tráfico de armas de fogo, munição e explosivos, terrorismo e maneiras de financiar atividades terroristas entram na lista de áreas de conhecimento que devem ser exploradas na parceria.

Leia também:
Brasil deve aderir a programa dos EUA de investimentos que tenta frear China
Bolsonaro sinaliza desejo de transferir embaixada do Brasil em Israel
Bolsonaro sanciona, com vetos, Lei Geral de Informática

O presidente Jair Bolsonaro já havia sinalizado, no início do ano, que fortaleceria os laços de parceria com Israel nas áreas de ciências, tecnologia e segurança pública. O presidente chegou a visitar o país no primeiro semestre de 2019 e contou com o auxílio do governo de Israel após o rompimento da barragem em Brumadinho, em janeiro. O Brasil estreitou a parceria também ao inaugurar um escritório em Jerusalém para fortalecer o vínculo entre os dois países.

Veja também

Biden diz que Trump lhe deixou uma carta 'muito generosa'
EUA

Biden diz que Trump lhe deixou uma carta 'muito generosa'

Covid-19: ministros e embaixador chinês discutem envio de insumos
Vacina

Covid-19: ministros e embaixador chinês discutem envio de insumos