Cabeça do ataque armado no Texas em 2015 é condenado a 30 anos de prisão

Abdul Kareem foi considerado culpado de apoiar o grupo Estado Islâmico (EI) e de conspiração para cometer assassinato

O mentor do ataque armado cometido em 2015 em um concurso de charges do profeta Maomé no Texas, Abdul Malik Abdul Kareem, de 45, foi condenado a 30 anos de prisão nesta quarta-feira (8).

Abdul Kareem foi considerado culpado de apoiar o grupo Estado Islâmico (EI) e de conspiração para cometer assassinato, entre outras acusações. Segundo o Departamento de Justiça, trata-se do primeiro processo de um ataque inspirado no EI com júri e em solo americano.

Nascido e criado nos Estados Unidos, Kareem foi acusado de eleger o alvo, fornecer as armas e incitar seus amigos Elton Simpson e Nadir Soofi a cometer o ataque em Garland, no Texas (centro-sul), em 3 de maio de 2015.

"Ao longo da conspiração, Kareem, Simpson e Soofi contemplaram a possibilidade de atacar bases militares, soldados, centros comerciais, o Super Bowl e o concurso de charges de Maomé", disse o Departamento de Justiça em um comunicado.

Veja também

Ex-policial Derek Chauvin é considerado culpado de todas as acusações pela morte de George Floyd
George Floyd

Ex-policial Derek Chauvin é considerado culpado de todas as acusações pela morte de George Floyd

Biden considera 'esmagadoras' as evidências do julgamento da morte de George Floyd
EUA

Biden considera 'esmagadoras' as evidências do julgamento da morte de George Floyd