Cachorro morre após viajar em compartimento de bagagem de mão em avião

Animal passou três horas e meia dentro do bagageiro

Compartimento de bagagem de mãoCompartimento de bagagem de mão - Foto: Airbus/ Divulgação

Um buldogue francês morreu após ser colocado por um comissário no compartimento de bagagem de mão de um avião da United Airlines, na segunda-feira (12), nos Estados Unidos. "Nós assumimos a responsabilidade total por essa tragédia e expressamos nossas condolências à família e estamos empenhados em apoiá-los", disse a empresa nota.

A tutora, Catelina Robledo, embarcou com duas crianças -uma delas de colo- e, segundo testemunhas, foi pressionada a transportar o animal no bagageiro durante o voo de três horas e meia, de Houston para Nova York. Kokito tinha dez meses.

Leia também:
Barrado em voo, hamster de assistência emocional é descartado em sanitário

"Este foi um acidente trágico que nunca deveria ter acontecido", afirmou a United, que abriu investigação sobre o caso, segundo a agência Ansa.

Ao canal NBC, Sophia, 11, diz que o cachorro latiu durante o trajeto, houve turbulência e não tiveram como pega-lo. A menina afirma que, após o pouso, sua mãe ainda segurou o cãozinho, que não se mexia, e dizia para ele acordar. Passageiros que presenciaram a cena também se comoveram e tentaram ajudar, mas o buldogue já estava morto.

Outros casos
A United Airlines foi processada recentemente pelos donos de um coelho que também morreu em uma aeronave. De acordo com a Ansa, relatório do Departamento de Transportes mostra que, em 2017, 18 animais morreram e 13 ficaram feridos em voos da empresa.

Veja também

Chilenos pausam protestos e vão às urnas em massa em plebiscito histórico
Plebiscito

Chilenos pausam protestos e vão às urnas em massa em plebiscito histórico

Piñera vota em plebiscito no Chile sobre mudança na Constituição
Chile

País sai às urnas neste domingo (25) para decidir sobre a elaboração de uma nova Constituição