Câmara dos Representantes avança com acusação para destituir Trump

Democratas vão redigir artigos para as acusações de abuso de poder

Presidente dos Estados Unidos, Donald TrumpPresidente dos Estados Unidos, Donald Trump - Foto: MANDEL NGAN / AFP

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos irá redigir artigos de acusação para o processo de destituição do Presidente Donald Trump. O anúncio foi feito esta quinta-feira (5) por Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes, que deixou claro que "na América ninguém está acima da lei".

“As ações do Presidente violaram seriamente a Constituição”, frisou Pelosi. “Hoje, peço ao presidente [do Comité Judiciário] que avance com os artigos para o impeachment”.

“Os factos são incontestáveis. O Presidente Trump abusou do poder para o seu próprio benefício político à custa da nossa segurança nacional, ao condicionar o apoio militar e uma reunião na Sala Oval à troca de uma investigação ao seu rival político”, salientou, referindo-se a Joe Biden.

Leia também:
Não é porque Trump falou grosso que devemos dar as costas a ele, diz Bolsonaro
Relatório de impeachment da Câmara acusa Trump de abuso de poder


Os artigos de acusação para o impeachment representam um passo importante neste processo, uma vez que um presidente não pode ser destituído até que a Câmara dos Representantes os aprove.

O Comité Judiciário desta Câmara é o responsável por redigir os artigos, sendo que cada um destes corresponde a uma acusação. Os artigos serão, depois, votados separadamente.

No caso de Donald Trump, os democratas vão redigir artigos para as acusações de abuso de poder, suborno e obstrução de Justiça.

Os artigos, redigidos por Pelosi, Jerry Nadler, presidente do Comité Judiciário, e Adam Schiff, presidente do Comité de Inteligência, poderão ser votados já nas próximas semanas e o seu conteúdo deverá permanecer secreto até que a decisão da votação seja revelada.

Caso uma maioria simples na Câmara dos Representantes vote a favor dos artigos para a destituição, o caso passará para o Senado.

Donald Trump pede “julgamento justo”

Momentos antes do anúncio de Pelosi, o Presidente norte-americano avisou os democratas de que devem apressar-se a destituí-lo.

“Se vão avançar com o impeachment, façam-no agora, depressa, para que possamos ter um julgamento justo no Senado, e para que o nosso país possa voltar a focar-se no que importa”, declarou Trump.

Veja também

Presidente da Argentina é o primeiro líder a ser imunizado na América Latina
Coronavírus

Presidente da Argentina é o primeiro líder a ser imunizado na América Latina

África do Sul paga até duas vezes mais por vacina de Oxford do que a Europa
Desigualdade

África do Sul paga até duas vezes mais por vacina de Oxford do que a Europa