Casa natal de Hitler será demolida

Edifício na Áustria já foi centro para pessoas com deficiência, mas está fechado há mais de 30 anos

nada a perder 2nada a perder 2 - Foto: Divulgação

A casa natal de Adolf Hitler, no norte da Áustria, será demolida para a construção de um novo edifício, colocando fim a anos de uma batalha judicial, anunciou nesta segunda-feira (17) o ministro do Interior austríaco.

"A casa de Hitler será destruída. As fundações poderão ser conservadas, mas será construído um novo edifício", declarou o ministro Wolfgang Sobotka ao jornal austríaco Die Presse, acrescentando que a nova construção será destinada ao uso "beneficente ou administrativo".

Para que o projeto se concretize, o governo austríaco deverá concluir o procedimento de expropriação da casa situada no centro de Braunau-am-Inn, perto da fronteira com a Alemanha, informou à AFP um porta-voz do ministério do Interior.

Um projeto de lei de expropriação à proprietária foi elaborado em julho para que o Estado austríaco recupere o imóvel e evite qualquer possibilidade de que a casa se transforme em um local de peregrinação nazista. A data de apresentação deste projeto de lei no Parlamento austríaco ainda não foi anunciada, nem tampouco as datas previstas para a transformação do local.

A enorme casa com fachada amarela, onde Hitler nasceu em 20 de abril de 1889, está vazia desde 2011, quando o governo interveio na batalha judicial com a atual proprietária, Gerlinde Pommer, moradora da cidade, cuja família é dona da casa há mais de um século.

Nos anos 1970, o governo austríaco assinou um contrato com Pommer e transformou a casa em um centro para pessoas com deficiência, até quando a proprietária rechaçou autorizar trabalhos de restauração indispensável e o local foi fechado. Desde então, o destino da casa é motivo de intensos debates entre especialistas e dentro do próprio governo austríaco.

Uma comissão foi designada pelo governo e recomendou mudanças "arquitetônicas profundas" na construção, informou nesta segunda-feira o porta-voz do ministério, acrescentando que a recomendação será aplicada.

Veja também

Brasil veta plano do Mercosul por incluir expressão 'crimes de ódio' contra pessoas LGBT
mercosul

Brasil veta plano do Mercosul por incluir expressão 'crimes de ódio' contra pessoas LGBT

Usar máscara poderia evitar 130.000 mortes nos EUA, aponta estudo
Coronavírus

Usar máscara poderia evitar 130.000 mortes nos EUA, aponta estudo