UCRÂNIA

Cerca de 400 localidades estão sem eletricidade na Ucrânia por causa do mau tempo

País teme nova onda de ataques massivos da Rússia contra sua infraestrutura para o inverno no hemisfério norte

A Catedral de Santa Sofia de Kiev, na Ucrânia A Catedral de Santa Sofia de Kiev, na Ucrânia  - Foto: Daniel Leal/AFP

Leia também

• Justiça russa declara "agente estrangeiro" ex-primeiro-ministro contrário à ofensiva na Ucrânia

• Ucrânia denuncia maior ataque com drones russos desde o início da invasão

Aproximadamente 400 localidades estão sem eletricidade na Ucrânia devido às condições meteorológicas "extremamente difíceis", anunciou neste domingo (26) o presidente Volodimir Zelensky, em um momento em que o sistema elétrico do país está ameaçado pelos bombardeios russos.

A Ucrânia teme uma nova campanha massiva de ataques russos contra suas infraestruturas em preparação para o inverno no hemisfério norte, semelhante a 2022, quando esses bombardeios deixaram milhões de pessoas no frio e na escuridão.

"Uma grande parte do território de nosso país está enfrentando condições meteorológicas extremamente difíceis", indicou Zelensky em sua mensagem diária.

Segundo o presidente, cerca de 400 localidades em dez regiões, principalmente no sul, ficaram sem energia.

"Nossos engenheiros restabelecerão o fornecimento de eletricidade o mais rápido possível", prometeu.

Situação difícil
Desde quinta-feira, a empresa estatal Ukrenergo relatou uma situação "difícil" na rede elétrica devido ao aumento do consumo por causa da queda das temperaturas.

Na quarta-feira, a empresa recorreu a "assistência de emergência", importando eletricidade de três países vizinhos da União Europeia (Romênia, Eslováquia e Polônia).

No sábado, a capital ucraniana foi alvo do maior ataque de drones russos desde o início da guerra, deixando temporariamente sem eletricidade dezenas de prédios residenciais.

Zelensky afirmou em outubro que a Rússia tentaria "destruir" o sistema elétrico ucraniano neste inverno. Para enfrentar essa ameaça, Kiev pede novos sistemas de defesa antiaérea aos seus aliados ocidentais, que têm apoiado o país desde o início da invasão russa em fevereiro de 2022.

Veja também

EUA pressionam por cessar-fogo em Gaza com visita de diretor da CIA ao Egito e reunião de Biden com
ISRAEL X HAMAS

EUA pressionam por cessar-fogo em Gaza com visita de diretor da CIA ao Egito e reunião de Biden com

Mulher atira em megaigreja dos EUA, fere criança de 5 anos e é morta por policiais
HOUSTON

Mulher atira em megaigreja dos EUA, fere criança de 5 anos e é morta por policiais