Cerimônias fúnebres de Mário Soares começam nesta segunda em Lisboa

Ex-presidente de Portugal morreu no último sábado, aos 92 anos

Hely Ferreira, professor e cientista políticoHely Ferreira, professor e cientista político - Foto: Kleyvson Santos / Folha de Pernambuco

Nestas segunda (9) e terça-feira (10), a cidade de Lisboa, capital de Portugal, terá um esquema especial de trânsito devido ao cortejo fúnebre de Mário Soares, ex-presidente do país e um dos maiores nomes da democracia portuguesa.

Mário Soares morreu no último sábado (7), aos 92 anos. Ele estava internado no Hospital da Cruz Vermelha desde o dia 13 de dezembro.

O cortejo saiu na manhã da segunda-feira da residência de Mário Soares, no Campo Grande, em Lisboa, por volta das 11h. De lá, seguiu para o Mosteiro dos Jerônimos, passando pela Câmara Municipal da cidade. O corpo de Soares foi recebido com honras militares e velado no Mosteiro dos Jerônimos, onde ficará em câmara ardente durante todo o dia. O velório é aberto ao público para visitação.

No dia seguinte, terça-feira (10), o cortejo sairá do Mosteiro dos Jerônimos no início da tarde em direção ao Cemitério dos Prazeres, com previsão de paradas breves em frente ao Palácio de Belém, Assembleia da República, Fundação Mário Soares e sede do Partido Socialista. O enterro será restrito aos familiares.

Mário Soares nasceu em 7 de dezembro de 1924, em Lisboa. Foi advogado, fundou o Partido Socialista, lutou contra aditadura, foi preso e exilou-se em Paris. De volta a Portugal, foi ministro dos Negócios Estrangeiros e primeiro-ministro. Encabeçou a adesão de Portugal à Comunidade Econômica Europeia em 1977, tendo assinado o tratado em 1985. Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e governou por dois mandatos, até 1996.

Veja também

América Latina e Caribe têm mais de meio milhão de mortos por Covid-19, aponta AFP
PANDEMIA

América Latina e Caribe têm mais de meio milhão de mortos por Covid-19, aponta AFP

Israel bombardeia Gaza em represália por disparos de foguetes palestinos
CONFLITO

Israel bombardeia Gaza em represália por disparos de foguetes palestinos