A-A+

Chile: multidão vai às ruas por descriminalização do cultivo de maconha

Em Santiago, milhares de pessoas exigiam a descriminalização do cultivo

Cultivo da maconhaCultivo da maconha - Foto: Ed Machado / Folha de Pernambuco

Unidas sob o slogan "Cultive seus direitos", milhares de pessoas inundaram o centro de Santiago de verde, neste sábado (18), com uma imensa e pacífica marcha para exigir do governo de Sebastián Piñera a descriminalização do cultivo de maconha no Chile.

Realizada hoje também em outros países, a mobilização reuniu cerca de 80 mil pessoas em sua XV edição, relatou a Fundación Daya, uma das organizações apoiadoras da iniciativa.

Em um comunicado, a Daya pede que o Chile adote "uma nova regulação sobre a maconha que seja justa, democrática". Os chilenos querem que a opção de fumar maconha "seja uma decisão (sua), e não que passe pelo governo", disse à AFP Valerie Peñaloza, durante a passeata.

Leia também:
Chile tem novo protesto contra sistema previdenciário
Canadá faz 1º evento pró-maconha após legalização da droga


No Chile, o consumo de maconha em público é proibido, assim como seu cultivo. A regulação desse mercado avança no mundo e na região, mas, na América do Sul, apenas o Uruguai autorizou o cultivo para uso pessoal e a venda da substância com fins recreativos.

Veja também

Avanço da lava do vulcão nas Ilhas Canárias provoca medo de gases tóxicos
Cumbre Vieja

Avanço da lava do vulcão causa temor de gases tóxicos

Portugal não aceita certificado de vacinação do Brasil, diz embaixador
Brasil e Portugal

Portugal não aceita certificado de vacinação do Brasil, diz embaixador