A-A+

China já tem mais de 2.300 casos do novo coronavírus

Foram confirmadas, nessa sexta-feira (21), mais 109 mortes

CoronavírusCoronavírus - Foto: ROMEO GACAD / AFP

Autoridades de saúde pública da China confirmaram, nessa sexta-feira (21), mais 109 mortes pelo novo coronavírus, elevando o total para 2.345 em todo o país. A maior parte ocorreu em Hubei, província onde o surto de coronavírus surgiu.

As autoridades informaram sobre um número adicional de 397 casos confirmados, elevando o total de infecções para 76.288. Acrescentaram que o vírus está se alastrando em diversas prisões nas províncias de Hubei, Zhejiang e Shandong, onde mais de 500 presos e agentes penitenciários foram infectados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não foi estabelecido um tratamento definitivo para a doença. Contudo, a organização está aguardando os resultados de dois ensaios clínicos, incluindo uma combinação de medicamentos antivirais usados no tratamento do HIV. Os resultados devem ser conhecidos em três semanas.

Leia também:
Quase mil passageiros desembarcam do navio afetado pelo coronavírus
Coronavírus: Itália anuncia segunda morte e Irã a quinta


Autoridades chinesas também informaram que ensaios clínicos usando uma potencial vacina podem ter início no fim de abril.

Enquanto isso, na Coreia do Sul, foi designada como "zona de cuidados especiais" a cidade de Daegu, no Sul do país. O número de infecções confirmadas ultrapassou agora o patamar de 340 casos. Mais da metade dos pacientes foi confirmada em Daegu. A maior parte deles frequentava a mesma igreja que uma mulher, cujo teste havia dado positivo anteriormente.

O novo coronavírus já se alastrou para 29 países e territórios, além da China continental e do Japão.

*Emissora pública de televisão do Japão

Veja também

Inteligência dos EUA adverte que mudança climática é ameaça à segurança nacional
Casa Branca

Inteligência dos EUA adverte que mudança climática é ameaça à segurança nacional

Procuradoria investigará presidente do Equador por fraude tributária após Pandora Papers
Equador

Procuradoria investigará presidente do Equador por fraude tributária após Pandora Papers