Mundo

Cidade alemã decide conservar sino com suástica dedicado a Hitler

Membros da paróquia se declararam abalados ao saber que muitos batizados, casamentos e ofícios religiosos foram celebrados na presença desse símbolo nazista.

Os membros da paróquia se declararam abalados ao saber que muitos batizados, casamentos e ofícios religiosos foram celebrados na presença desse símbolo nazistaOs membros da paróquia se declararam abalados ao saber que muitos batizados, casamentos e ofícios religiosos foram celebrados na presença desse símbolo nazista - Foto: Uwe Anspach / dpa / AFP

Um pequeno povoado alemão decidiu conservar o sino de sua igreja dedicado a Adolf Hitler, uma polêmica decisão que a prefeitura justificou pelo interesse de se relembrar os crimes nazistas.

Na segunda-feira (26), a Câmara Municipal de Herxheim am Berg, localidade de 700 pessoas no oeste da Alemanha, votou por manter na igreja protestante essa campana de bronze de 240 quilos e que data de 1934, segundo a agência de notícias DPA.

A campana, com o símbolo da suástica e a inscrição "Tudo pela pátria - Adolf Hitler", deve servir "à reconciliação" e constituir um "monumento contra a violência e contra a injustiça", justifica a Câmara em sua decisão, adotada por dez votos contra três.

Leia também:
Diretor leva filme sobre neonazismo e terrorismo a Cannes
Alemanha homenageia vítimas um ano após o ataque de Berlim


Do lado de fora da igreja, uma placa mencionará o caráter particular do sino "nazista". A existência dessa campana se tornou pública em 2017 e foi amplamente midiatizada na Alemanha. Os membros da paróquia se declararam abalados ao saber que muitos batizados, casamentos e ofícios religiosos foram celebrados na presença desse símbolo nazista.

Veja também

Ozempic: Biden pede a farmacêuticas que baixem preços de medicamentos para diabetes e obesidade
EUA

Ozempic: Biden pede a farmacêuticas que baixem preços de medicamentos para diabetes e obesidade

México vai às urnas com duas candidatas favoritas à presidência
ELEIÇÕES

México vai às urnas com duas candidatas favoritas à presidência

Newsletter