Mundo

'Coletes amarelos' são proibidos de protestar na área da Notre-Dame

Por razões de segurança e para proteger a igreja danificada, nenhum protesto deve ocorrer dentro das barreiras

A polícia impôs uma proibição de manifestações para a Île de la Cité, onde se encontra a catedralA polícia impôs uma proibição de manifestações para a Île de la Cité, onde se encontra a catedral - Foto: Pascal Pavani / AFP

Neste fim de semana, os "coletes amarelos" querem novamente protestar contra a política do governo francês. No 23º sábado consecutivo de protestos, no entanto, eles não poderão fazer manifestações nos arredores da Catedral de Notre-Dame, atingida por um incêndio nesta semana.

A polícia impôs uma proibição de manifestações para a Île de la Cité, onde se encontra a catedral, e para a margem esquerda adjacente do Sena. Por razões de segurança e para proteger a igreja danificada, nenhum protesto deve ocorrer dentro das barreiras de segurança, explicaram as autoridades.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, convocou a população a formar uma aliança dos franceses. "O período de reconstrução [de Notre-Dame] deve se tornar um momento de unidade", disse a política socialista em um discurso marcado pela emoção.

Leia também:
França alerta sobre uso de ibuprofeno e cetoprofeno
Povo francês se une para reconstrução da Catedral de Notre-Dame
Coletes amarelos voltam às ruas na França pelo 21º sábado consecutivo

Os protestos dos "coletes amarelos", que acontecem há meses e que provocaram repetidos tumultos em Paris, revelaram a uma profunda divisão na sociedade francesa. As manifestações em massa também desencadearam a pior crise, até o momento, do mandato do presidente Emmanuel Macron.

Numa cerimônia em frente ao prédio da prefeitura de Paris, Hidalgo e o ministro do Interior francês, Christophe Castaner, elogiaram os cerca de 500 bombeiros que estiveram em ação na luta contra o fogo. "Vocês arriscaram suas vidas para salvar a Notre-Dame", destacou Castaner. A catedral pertence ao mundo inteiro, afirmou o ministro. "Ela vai ficar de pé novamente."

No Palácio do Eliseu, o presidente Emmanuel Macron recebeu numerosos bombeiros, policiais, pessoal da Cruz Vermelha e da Defesa Civil. "Vocês nos deram um exemplo de como todos nós deveríamos ser." O mundo inteiro pôde assistir ao vivo na TV, com que esforço os salvadores evitaram que Notre-Dame desabasse na madrugada de terça-feira [9], disse Macron na ocasião.

A causa do incêndio ainda não foi esclarecida. Os investigadores acreditam, no entanto, que trabalhos de restauração provocaram a catástrofe. Sobre relatos da mídia de que o fogo teria sido causado por um curto-circuito, a Promotoria Pública francesa comentou que "atualmente nenhuma hipótese é descartada".

*Com informações da Deutsche Welle (agência pública da Alemanha)

Veja também

OMS: transmissão da varíola do macaco pode ser contida nos países não endêmicos
Saúde

OMS: transmissão da varíola do macaco pode ser contida nos países não endêmicos

Kim Jong Un carrega caixão em funeral de importante militar que foi seu mentor
Coreia do Norte

Kim Jong Un carrega caixão em funeral de importante militar que foi seu mentor