Conflitos e desastres naturais deixam 59 milhões de jovens analfabetos, diz ONU

Situação é mais complicada para as meninas e mulheres jovens, já que 33% delas não conseguem ter acesso ao básico do ensino.

EducaçãoEducação - Foto: Reprodução/Internet

Cerca de 59 milhões de jovens estão ficando analfabetos em países que enfrentam conflitos ou grandes impactos de desastres naturais ao redor do mundo. O levantamento foi feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e envolve jovens dos 15 aos 24 anos. Segundo a diretora-executiva do Unicef, Henrietta Fore, "os números são um lembrete do impacto trágico dessas crises na educação das crianças". A informação é da ONU News.

Leia também
Jovens brasileiros comandam painel sobre mobilidade urbana na ONU
Governo Trump decide cortar verba de agência da ONU que auxilia palestinos


Segundo Henrietta, um jovem que não consegue sequer se alfabetizar em um país em conflito pode não ter muitas chances na vida. A situação é mais complicada para as meninas e mulheres jovens, já que 33% delas não conseguem ter acesso ao básico do ensino.

A Unicef avaliou as condições em 27 países, incluindo Chade, Níger, República Centro-Africana e Sudão do Sul, onde existem uma longa história de instabilidade, conflitos e altos níveis de pobreza.
No Níger, por exemplo, 76% dos jovens são analfabetos. O Unicef lembra que garantir verba para programas educacionais, especialmente durante crises humanitárias, é fudamental para melhorar essas estatísticas.

Veja também

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria
internacional

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria

Quase 40 milhões de eleitores já votaram antecipadamente nos EUA
EUA

Quase 40 milhões de eleitores já votaram antecipadamente nos EUA