Refugiados

Conselho europeu quer fechar rota Itália-Líbia

As chegadas à costa italiana alcançaram cifras recorde em 2016, com mais de 180 mil migrantes

 

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, assegurou, na quinta-feira (2), que "chegou a hora de fechar a rota" migratória entre Líbia e Itália, um objetivo, em sua avaliação, ao "alcance" dos europeus. "Chegou a hora de fechar a rota da Líbia para a Itália", assegurou Tusk um dia antes de os chefes de Estado europeus abordarem esta rota do Mediterrâneo central em uma cúpula informal em La Valeta.
"Posso lhes assegurar que está ao nosso alcance. O que precisamos é uma total determinação de fazê-lo", acrescentou o presidente do Conselho, em coletiva de imprensa, em Bruxelas, junto ao chefe de governo de unidade nacional líbio, Fayez al Sarraj.

A UE "demonstrou capacidade de fechar rotas migratórias", assegurou Tusk, em alusão ao pacto fechado, em março de 2016, com a Turquia, que reduziu consideravelmente a chegada de migrantes à costa grega, a maioria sírios fugindo da guerra. As chegadas à costa italiana alcançaram cifras recorde em 2016, com mais de 180 mil migrantes. Quatro mil e quinhentas pessoas perderam a vida tentando.
Al Sarraj mostrou a predisposição de seu governo para frear o fluxo de migrantes e lutar contra o tráfico de seres humanos, embora tenha exigido à UE adotar mecanismos "mais concretos" para ajudar seu país e uma maior ajuda econômica. O plano de fechar a rota mediterrânea será apresentado pela representante para Política Externa da UE, a italiana Federica Mogherini, em uma cúpula informal em Valeta, Malta.
A ideia é treinar a Guarda Costeira da Líbia para ter controle central das águas territoriais, além de destinar ao menos 200 milhões de euros para ações nas fronteiras.
Milhares de imigrantes utilizam atualmente a rota mediterrânea para chegar ao continente europeu. A Ilha de Lampedusa, no Sul da Itália, é um dos principais pontos de desembarque e tem vários centros de acolhimento a estrangeiros. O fluxo cresceu ainda mais quando a rota pela Turquia foi fechada.

 

Veja também

OPAS pede 'estratégia integral' para conter a Covid-19 nas Américas
Pandemia

OPAS pede 'estratégia integral' para conter a Covid-19 nas Américas

Autoridades dos EUA não descartam hipótese de fuga acidental do vírus Sars-Cov-2 na China
Pandemia

Autoridades dos EUA não descartam hipótese de fuga acidental do vírus Sars-Cov-2 na China