Coreia do Norte destrói centro de testes nucleares

Demolição de centro de testes nucleares foi observada por jornalistas convidados

Mídia norte coreana acompanhou a destruição do centro de testes nuclearesMídia norte coreana acompanhou a destruição do centro de testes nucleares - Foto: Jung Yeon-je / AFP

A Coreia do Norte destruiu o centro de testes nucleares do país, informaram os meios de comunicação convidados a acompanhar a operação, uma ação apresentada pelo regime norte-coreano como gesto de boa vontade antes de uma possível reunião de cúpula com os Estados Unidos.

Pyongyang anunciou a intenção de destruir "completamente" a instalação de Punggye-ri, na região nordeste do país, e convidou vários jornalistas a observar a operação. "Aconteceu uma enorme explosão, era possível sentir a poeira e o calor. Foi extremamente forte", afirmou Tom Cheshire, jornalista do canal Sky News, que estava entre os convidados à cerimônia, ao site da emissora britânica.

A agência de notícias Yonhap, que citou um grupo de repórteres da Coreia do Sul, informou que foram ouvidas múltiplas explosões ao longo do dia, das 11H00 locais (0H00 de Brasília) até as 16H17.

Leia também:
Coreia do Norte ameaça cancelar cúpula entre Kim e Trump
Kim Jong-un e Moon Jae-in assinam acordo para desnuclearização das Coreias; veja fotos


Punggye-ri foi o cenário dos seis testes nucleares da Coreia do Norte, incluindo o mais recente e mais potente, em setembro do ano passado, que Pyongyang revelou ter sido executado com uma bomba H.

Os analistas estão divididos se esta demolição tornará o local inutilizável. Os céticos afirmam que o local resistiu a seis testes nucleares e alegam que poderia ser reconstruído rapidamente em caso de necessidade.

A Coreia do Norte não convidou observadores independentes do exterior. Mas outros analistas consideram que o fato de a Coreia do Norte ter aceitado destruir a instalação sem condições prévias, nem pedir algo em troca a Washington, sugere que o regime está seriamente comprometido com a mudança.

Veja também

Pelo menos 11 mortos e 98 feridos em acidente ferroviário no Egito

Pelo menos 11 mortos e 98 feridos em acidente ferroviário no Egito

Verstappen vence o GP de F1 da Emilia-Romagna, Hamilton é o segundo
Fórmula 1

Verstappen vence o GP de F1 da Emilia-Romagna, Hamilton é o segundo