Coreia do Norte expurga vice-ministro das Relações Exteriores

Kung Sok-ung foi destituído, expulso de Pyongyang e enviado a uma região agrícola com toda a família

Cordel AnimadoCordel Animado - Foto: Gustavo Bettini/ Divulgação

O vice-ministro norte-coreano das Relações Exteriores foi destituído e enviado à zona rural como castigo pela deserção do número dois da embaixada de Pyongyang em Londres, informou nesta quarta-feira um jornal sul-coreano.

Kung Sok-ung foi destituído, expulso de Pyongyang e enviado a uma região agrícola com toda a família, revela o jornal JoongAng Ilbo, que cita fontes bem informadas em temas norte-coreanos.

Segundo o jornal, o vice-ministro pagou pela irritação do líder Kim Jong-un com a deserção de Thae Yong-ho, número dois da embaixada em Londres, no verão boreal.

Desde a deserção, "o ministério das Relações Exteriores está sendo examinado minuciosamente", declarou a fonte, que pediu para não ser identificada. "Kung Sok-ung respondia pelas embaixadas na Europa e foi expurgado".

Segundo a mesma fonte, outros quatro diplomatas encarregados de temas europeus foram removidos de Pyongyang.

Kung, 72 anos, é um experiente diplomata que durante mais de 20 anos supervisionou a diplomacia norte-coreana em relação à Rússia e Europa.

Os anúncios de expurgos, execuções e desaparições são frequentes desde a chegada de Kim Jong-un ao poder, em 2011.

O caso mais conhecido ocorreu em dezembro de 2013, com a execução de Jang Song-thaek, o influente tio de Kim Jong, acusado de traição e corrupção.

Veja também

Entre arrependidos, jovens e latinos, Biden pode conquistar o Arizona
EUA

Entre arrependidos, jovens e latinos, Biden pode conquistar o Arizona

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro