Coreia do Norte recusa-se a falar de desnuclearização com os EUA

Embaixador da Coreia do Norte nas Nações Unidas, afirmou que o 'diálogo sustentado e substancial' procurado pelos EUA foi 'um truque' para efeitos de política doméstica

Donald Trump se tornou o primeiro presidente dos EUA a pisar em solo norte-coreano, em um encontro com Kim Jong Une que permitiu a retomada das negociações sobre o programa nuclear de Pyongyang, em junho.Donald Trump se tornou o primeiro presidente dos EUA a pisar em solo norte-coreano, em um encontro com Kim Jong Une que permitiu a retomada das negociações sobre o programa nuclear de Pyongyang, em junho. - Foto: Brendan Smialowski / AFP

O embaixador da Coreia do Norte nas Nações Unidas disse, neste sábado (7), que a possibilidade de desnuclearização está “fora da mesa” de negociações com os Estados Unidos (EUA).

“Agora não necessitamos de longas conversas com os EUA, a desnuclearização já saiu da mesa de negociações", disse o responsável em comunicado à agência Reuters.

Kim Song, embaixador da Coreia do Norte nas Nações Unidas, afirmou que o “diálogo sustentado e substancial” procurado pelos Estados Unidos foi “um truque” para efeitos de política doméstica, mais concretamente para a reeleição em 2020.

Leia também:
Trump diz que Coreia do Norte foi muito longe com insulto a Biden
Japão diz que Coreia do Norte teria lançado um míssil balístico


As declarações foram feitas um dia depois de Pyongyang ter voltado aos ataques verbais contra o presidente norte-americano. Um representante do Ministério dos Negócios Estrangeiros se referiu a Trump como “um velhote na sua decadência”.

Não houve até agora reação por parte do Departamento de Estado às declarações do embaixador norte-coreano.

A desnuclearização tem sido a principal exigência apresentada por Washington desde que se iniciaram as negociações de alto nível entre os EUA e a Coreia do Norte, principalmente nas cúpulas de Cingapura e Hanói, em junho de 2018 e em fevereiro deste ano, respectivamente.

Além dessas duas cúpulas e das várias reuniões entre as missões de negociação, Trump e Kim estiveram reunidos em junho último na Zona Desmilitarizada, na fronteira entre as Coreias (DMZ). O presidente norte-americano fez uma visita-surpresa a Panmunjom, depois de ter participado do encontro do G20, em Osaka, no Japão.

A Coreia do Norte tem sido veemente ao exigir dos Estados Unidos que mudem a sua posição quanto à desnuclearização, bem como na exigência da suspensão de sanções. Kim Jong-un já avisou que, se Washington não mudar de ideia, Pyongyang irá seguir “um novo caminho” no próximo ano.

Anteriormente a essas tentativas de negociação, até o final de 2017, a Coreia do Norte realizou vários testes de mísseis balísticos de longo alcance.

Na última terça-feira, o Ministério norte-coreano dos Negócios Estrangeiros exigiu de Washington a mudança nas “políticas hostis” e destacou que caberia a Washington decidir que “prenda de Natal” iria receber no final deste ano.


Veja também

Trump deixa Casa Branca pela última vez como presidente
Fim do mandato

Trump deixa Casa Branca pela última vez como presidente

Ex-aliado de Trump, Boris Johnson sugere a Biden aliança para 'proteger o planeta'
Reino Unido

Ex-aliado de Trump, Boris Johnson sugere a Biden aliança para 'proteger o planeta'