Cuba tem ondas de até nove metros após passagem de furacão Irma

A água do mar golpeou o Malecón, a avenida costeira de Havana, e avançou por 250 metros na cidade

Furacão Irma, o mais forte já registrado no Oceano AtlânticoFuracão Irma, o mais forte já registrado no Oceano Atlântico - Foto: Divulgação/NASA

Em Cuba, atingida pelo furacão Irma na sexta (8) e sábado (9), houve fortes inundações no litoral, de Matanzas a Havana, com ondas de seis a nove metros, segundo o Instituto de Meteorologia cubano. Não há registro de mortes no país.

Leia também:
Furacão Irma atinge sul da Flórida e deixa ao menos 3 mortos nos EUA
Itamaraty monitora cerca de 50 brasileiros no Caribe após furacão

A água do mar golpeou o Malecón, a avenida costeira de Havana, e avançou por 250 metros na cidade. Ao menos 1,5 milhão de pessoas foram retiradas de suas casas na ilha. Hotéis na orla da capital também tiveram de ser esvaziados.

Ao leste de Havana, a cidade de Varadero, principal resort turístico de Cuba, foi atingida por ventos de 200 km/h.

"É um completo desastre e será preciso muito trabalho para conseguir colocar Varadero de volta nos trilhos", disse o fotógrafo aquático Osmel de Armas, 53, à agência de notícias Reuters.

Prejuízos nas plantações de banana e de cana de açúcar, fundamentais para a economia cubana, ainda serão calculados pelas autoridades.

Veja também

Vogue vai publicar nova capa com Kamala Harris após avalanche de críticas
Polêmica

Vogue vai publicar nova capa com Kamala Harris após avalanche de críticas

Joe Biden e Kamala Harris homenageiam 400 mil vítimas da Covid-19 no país
Estados Unidos

Biden e Kamala homenageiam 400 mil vítimas da Covid-19