Denver, primeira cidade americana a autorizar o uso social da maconha

Medida é parte de várias leis relacionadas com a maconha adotadas em nove estados após referendos realizados em 8 de novembro

O CBD (canabidiol) e THC (tetrahidrocanabinol) são dois princípios ativos da maconha.O CBD (canabidiol) e THC (tetrahidrocanabinol) são dois princípios ativos da maconha. - Foto: Brendan Smialowski/AFP

Denver se tornou a primeira cidade dos Estados Unidos a legalizar o uso social da maconha em estabelecimentos comerciais como bares, academias de ioga e galerias de arte. A nova medida é parte de várias leis relacionadas com a maconha adotadas em nove estados após referendos realizados em 8 de novembro, mesmo dia da eleição presidencial.

Funcionários da prefeitura de Denver anunciaram na terça-feira, após a conclusão da apuração, que a "Iniciativa 300" recebeu votos suficientes para a aprovação. A medida permite às empresas privadas da capital do estado do Colorado a criação de áreas nas quais os clientes podem entrar com a própria maconha e consumir o produto.

Os consumidores devem contar previamente com o apoio de um grupo empresarial local ou de bairro. "Isto é absolutamente histórico", afirmou Emmett Reistroffer, figura fundamental da medida e consultor para questões relacionada a maconha em Denver.

"Somos a primeira cidade nos Estados Unidos a regulamentar o consumo de maconha", completou. Restroffer explicou que a decisão está de acordo com outra aprovada pelo estado há quatro anos, que autoriza o uso recreativo de maconha pelos adultos.

"É uma continuidade do mesmo espírito de que os adultos devem ser capazes de consumir maconha e socializar com ela, como são capazes de fazer com o álcool", destacou. Cada vez mais estados americanos se inclinam por legalizar o consumo de maconha com fins medicinais ou recreativos.

A Califórnia, estado com maior população do país, aprovou no dia 8 o uso recreativo da droga. Massachusetts adotou uma medida similar. De acordo com profissionais da indústria, o mercado da maconha nos Estados Unidos pode movimentar até 23 bilhões de dólares em 2020, contra 5,7 bilhões em 2015.

Em Denver, a nova lei será implementada como parte de um programa piloto de quatro anos. Opositores da medida, como o governador de Colorado e ex-prefeito de Denver John Hickenlooper, alegam que a cidade vai estimular o consumo público da droga, em uma violação aos dispositivos em vigor no estado e a nível federal, o que "afetará a segurança pública".

O Protect Denver's Atmosphere, um grupo que também é contrário à medida, pediu às autoridades municipais que atuem com precaução ao conceder licenças às empresas. "A iniciativa 300 permite o consumo simultâneo de maconha e álcool, o que pode levar a uma deterioração maior do que se consumissem de maneira separada", afirmou Rachel O'Bryan, diretora de campanha do grupo.

Veja também

Glenn Greenwald acusa Intercept de censura e anuncia saída do site
censura

Glenn Greenwald acusa Intercept de censura e anuncia saída do site

Merkel cria diálogo imaginário com coronavírus para defender novo bloqueio
Coronavírus

Merkel cria diálogo imaginário com coronavírus para defender novo bloqueio