Diretor de Inteligência dos EUA pede demissão antes de Trump assumir

James Clapper coordena a Agência Central de Inteligência (CIA) e a Agência de Segurança Nacional (NSA) há seis anos

Prédio do Ministério Público de Pernambuco (MPPE)Prédio do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) - Foto: Reprodução/MPPE

O Diretor Nacional de Inteligência dos Estados Unidos, James Clapper, anunciou nesta quinta-feira (17) que apresentou sua carta de demissão.

Clapper, cuja função é coordenar o trabalho das 17 agências de inteligência -como a Agência Central de Inteligência (CIA) e a Agência de Segurança Nacional (NSA)-, apresentou sua renúncia depois de seis anos no cargo e enquanto o presidente eleito Donald Trump forma seu gabinete.

Ele já havia dito antes que deixaria o cargo no fim do governo de Barack Obama, que deixa a Casa Branca em 20 de janeiro. "Apresentei na noite passada minha carta de renúncia", explicou Clapper, um tenente-general das Forças Armadas, durante uma audiência da Comissão de Inteligência da Câmara de Câmara de Representantes, no Congresso americano.

Clapper acrescentou que, por isso, não estará disponível para trabalhar no dia em que o governo Trump assumir suas funções, em 20 de janeiro. "Tenho ainda 64 dias de trabalho e sei que terei sérios problemas com minha esposa para qualquer coisa depois dessa data", comentou.

Veja também

Piñera vota em plebiscito no Chile sobre mudança na Constituição
Chile

País sai às urnas neste domingo (25) para decidir sobre a elaboração de uma nova Constituição

Covid-19: OMS registra recorde de casos pelo terceiro dia consecutivo
Coronavírus

Covid-19: OMS registra recorde de casos pelo terceiro dia consecutivo