EI confirma morte de seu 'ministro da Informação'

Al-Fayad foi morto em um bombardeio aéreo da coalizão em 7 de setembro, perto de Raqa, na Síria

Igor de Carvalho lança 'Cabeça Coração', segundo álbum da carreiraIgor de Carvalho lança 'Cabeça Coração', segundo álbum da carreira - Foto: Flora Negri/Divulgação

O grupo Estado Islâmico (EI) confirmou, nesta segunda-feira (10), a morte de seu "ministro da Informação" Wa'il Adil Hasan Salman al-Fayad - também conhecido como Abu Mohamed el-Furqan -, anunciada pelo Pentágono em meados de setembro. Na nota divulgada pelo grupo, ele é apresentado como o "emir" encarregado da imprensa, sem especificar circunstâncias, local, ou a data de sua morte.

O Departamento americano da Defesa anunciou que Al-Fayad foi morto em um bombardeio aéreo da coalizão em 7 de setembro, perto de Raqa, na Síria. Segundo o porta-voz do Pentágono, Peter Cook, esse membro do EI "supervisionou", em especial, a produção dos vídeos que mostram torturas e execuções, amplamente divulgadas por extremistas nas redes sociais.

Ele era um "colaborador próximo" do número dois do grupo extremista, Abu Mohammed al-Adnani, morto em um ataque da coalizão em 30 de agosto passado. Ainda de acordo com o porta-voz, também era "um membro importante" da cúpula do EI, a "Shura".

Veja também

Ao menos sete mortos e dezenas de feridos por explosão em escola religiosa no Paquistão
Mundo

Ao menos sete mortos e dezenas de feridos por explosão em escola religiosa no Paquistão

Turismo mundial caiu 70% entre janeiro e agosto pela Covid-19, diz OMT
Coronavírus

Turismo mundial caiu 70% entre janeiro e agosto pela Covid-19, diz OMT