Em carta aos bispos, papa pede tolerância zero com pedofilia

"Pessoas que tinham a responsabilidade de cuidar destas crianças, destruíram a dignidade delas", escreveu o papa

Aniversário da deputada estadual Gleide Ângelo (PSB)Aniversário da deputada estadual Gleide Ângelo (PSB) - Foto: Divulgação

O papa Francisco enviou uma carta aos bispos de todo o mundo em que pede a proteção de crianças e para que "o sofrimento, a história e a dor dos menores que foram abusados sexualmente por sacerdotes" não sejam esquecidos. Ele ainda pediu "tolerância zero" aos religiosos. As informações são da agência de notícias Ansa.

"Escutar o choro das crianças significa também escutar o choro e o lamento de nossa mãe igreja, que chora não só pela dor causada em seus filhos mais pequenos, mas também porque conhece o pecado de alguns de seus membros. Pecado que nos causa vergonha. Pessoas que tinham a responsabilidade de cuidar destas crianças, destruíram a dignidade delas", escreveu o papa.

Ele pede "coragem para proteger a infância dos novos Herodes dos nossos dias, que roubam a inocência de nossas crianças". O pontífice referia-se ao rei que mandou matar todos os primogênitos de Belém após o nascimento de Jesus Cristo.

"Hoje, na lembrança do dia dos santos inocentes, quero que renovemos todo o nosso empenho para que essas atrocidades não ocorram mais entre nós. Que encontremos a coragem necessária para promover todos os meios necessários para proteger de todas as formas as vidas de nossas crianças porque tais crimes não podem mais se repetir", disse.

Veja também

Países europeus endurecem regras e exigem máscaras mais resistentes contra Covid-19
Coronavírus

Países europeus endurecem regras e exigem máscaras mais resistentes contra Covid-19

Biden derruba proibição de Trump para que transsexuais sirvam nas Forças Armadas
Estados Unidos

Biden derruba proibição de Trump para que transsexuais sirvam nas Forças Armadas