Mundo

Em quarta rodada de votação, Boris Johnson segue na frente para se tornar premiê

Ainda nesta quinta os deputados decidirão quem, entre o ministro das Relações Exteriores, Jeremy Hunt, e o ministro do Meio Ambiente, Michael Gove, enfrentará Johnson em uma votação final

Boris Johnson, preferido na disputa para premiê britânicoBoris Johnson, preferido na disputa para premiê britânico - Foto: Ben Stansall / AFP

Com 157 votos de 313 deputados, o ex-chanceler britânico Boris Johnson aumentou nesta quinta (20) sua liderança frente aos outros candidatos na quarta rodada de votações para a liderança do Partido Conservador.

Pró-brexit, Johnson é o grande favorito para substituir a primeira-ministra Theresa May e, caso saia vencedor, deverá concluir as negociações a respeito da saída do Reino Unido da União Europeia. O ministro do Interior, Sajid Javid, foi eliminado - ele obteve 34 votos.

Leia também:
Comissão Europeia: Reino Unido deve pagar a conta do Brexit mesmo sem acordo
Trump promete ao Reino Unido acordo comercial pós-Brexit 'fenomenal'
Os possíveis cenários do Brexit após a saída de May


Ainda nesta quinta os deputados decidirão quem, entre o ministro das Relações Exteriores, Jeremy Hunt, e o ministro do Meio Ambiente, Michael Gove, enfrentará Johnson em uma votação final. Na quarta fase, Gove teve 61 votos e Hunt, 59.

A partir de sábado, Johnson e seu oponente farão uma campanha que os levará a todos os cantos do país para apresentarem seus programas aos 160 mil membros do partido. São eles que terão a última palavra em uma votação prevista para acontecer no final de julho.

O vencedor será o novo líder do Partido Conservador e primeiro-ministro, cargo ocupado até então por May. Ela se viu obrigada a renunciar diante da incapacidade de convencer o Parlamento britânico a aprovar o acordo de brexit negociado com a União Europeia.

Inicialmente previsto para 29 de março de 2019, o brexit foi decidido por 52% dos votos em um plebiscito em 2016. Teve de ser adiado duas vezes, e a atual data fixada para a saída é 31 de outubro.

Veja também

Derramamento de óleo atribuído à erupção no Pacífico atinge áreas de proteção no PeruDanos ambientais

Derramamento de óleo atribuído à erupção no Pacífico atinge áreas de proteção no Peru

Empresas pagarão auxílio-doença menor a não vacinados no Reino UnidoEconomia

Empresas pagarão auxílio-doença menor a não vacinados no Reino Unido