Encontrados três bebês congelados e mãe confessa que os sufocou

Bebês foram sufocados após o nascimento e a os colocou em sacolas plásticas antes de congelar

Laureline Peyrefitte, promotora de justiça responsável pelo caso na FrançaLaureline Peyrefitte, promotora de justiça responsável pelo caso na França - Foto: FRED TANNEAU / AFP

Dois dias após encontrarem três bebês congelados em Lorient, oeste da França, uma mulher de 50 anos que reconheceu ser a mãe e que os sufocou ao nascer, há mais de uma década, foi denunciada por assassinato e detida.

Leia mais:
Nobel da Paz e dissidente chinês Liu Xiaobo morre aos 61 anos

Esta mulher foi "denunciada pela acusação de assassinato e colocada em detenção provisória", informou à AFP a promotora-geral de Lorient, Laureline Peyrefitte.

Ela enfrenta a possibilidade de prisão perpétua.

"As primeiras investigações forenses permitem pensar, à espera dos resultados da necropsia [...], que estes bebês nasceram vivos", explicou nesta quinta-feira a promotora Peyrefitte em coletiva.

"A esta altura da investigação, a acusada indica em suas primeiras declarações que em todas as ocasiões deu à luz em seu antigo domicílio [...] sozinha, em datas situadas em 1998, 1999 e 2003".

Depois dos nascimentos, a mãe procedeu "com o mesmo modus operandi: sufocou os recém-nascidos com uma almofada antes de colocá-los em uma sacola plástica e enfiá-los no congelador", acrescentou a promotora.

Segundo os primeiros elementos da investigação, as três crianças seriam fruto de uma relação com um homem que ela conheceu no trabalho, e que "ignorou as suas sucessivas gestações, e que tampouco foi percebida por pessoas próximas".

Veja também

EUA não suspenderão proibições a viagens, apesar do anúncio de Trump, diz porta-voz de Biden
Pandemia

EUA não suspenderão proibições a viagens, apesar do anúncio de Trump, diz porta-voz de Biden

Oxigênio enviado a Manaus pela Venezuela cruza fronteira com o Brasil
Solidariedade

Oxigênio enviado a Manaus pela Venezuela cruza fronteira com o Brasil