Espaço, a fronteira final: novas boates de outro mundo

Festa em condições que se assemelham ao espaço, vai decolar no próximo dia 7, de Frankfurt, com 20 clubbers representando todos os continentes e dançando, ou pelo menos flutuando, junto com a batida

World Club DomeWorld Club Dome - Foto: Divulgação

Dando um novo significado para a expressão "dançando nos ares", os proprietários de uma boate lançaram uma festa em gravidade zero, com os DJs se apresentando em uma aeronave usada para treinar astronautas.

A boate, a primeira de seu tipo em condições que se assemelham ao espaço, vai decolar no dia 7 de fevereiro em Frankfurt, com 20 clubbers representando todos os continentes e dançando, ou pelo menos flutuando, junto com a batida.

A festa, no entanto, será curta. O Airbus A310 modificado, que ajuda os astronautas europeus a se adaptarem à falta de gravidade, retornará ao aeroporto de Frankfurt após 90 minutos, e ficará apenas 25 minutos em gravidade zero.

O presidente da BigCityBeats, uma empresa de Frankfurt conhecida por criar clubes noturnos em lugares improváveis, disse que foi atrás dessa ideia porque ela ainda não tinha sido executada.

"Como estamos fazendo muitas coisas que são únicas, todo mundo estava me perguntando: quando você vai voar para a Lua?", disse Bernd Breiter, CEO da BigCityBeats.

"Isso levará algum tempo, se for possível. Mas estamos chegando um pouco mais perto", acrescentou.

Os artistas da missão, denominada World Club Dome Zero Gravity, incluirão o DJ holandês Armin van Buuren, um dos principais nomes da música trance, e Steve Aoki, um grande produtor e DJ de electronic dance music.

Um total de 55 pessoas estarão no voo, incluindo a tripulação e dois veteranos de ambientes de gravidade zero - os astronautas da Agência Espacial Europeia Jean-François Clervoy, da França, e Pedro Duque, da Espanha.

A viagem espacial sempre foi "algo que eu queria experimentar pelo menos uma vez", disse Van Buuren, embora reconheça que fica nervoso até mesmo em voos convencionais.

O DJ, acostumado a ver passos sofisticados no chão, disse que está ansioso para observar as possibilidades da dança em gravidade zero.

"Eu acho que vai ser muito engraçado", disse à AFP. "Você pode fazer movimentos de dança realmente únicos, como giros no ar, que você normalmente não poderia fazer em uma pista de dança".

"Um projeto científico interessante"
Diferentemente do Espaço real, que é silencioso, o avião terá oxigênio - e, portanto, som. Os DJs têm acesso a uma área designada se quiserem permanecer estacionários.

No entanto, Van Buuren disse que estava curioso de como a falta de gravidade afetaria seu equipamento e música. Conhecido por seus sets de vinil, ele estará seguro e se tornará digital para a gravidade zero.

"É um projeto científico interessante, vamos colocar dessa forma", disse Van Buuren.

A BigCityBeats selecionou os 20 clubbers entre concorrentes que apresentaram vídeos em mídias sociais. Para ser o mais representativo possível, os vencedores foram selecionados de todos os continentes.

A viagem será gratuita, incluindo as despesas de viagem para Frankfurt.

A BigCityBeats conta com o apoio de parceiros, incluindo o operador do aeroporto de Frankfurt, e promove seu evento principal, World Club Dome, uma mega festa em junho em Frankfurt, que a empresa chama de "maior clube do mundo".

Breiter disse que a viagem de gravidade zero também tem uma mensagem mais séria, com pessoas de diferentes contextos e histórias se reunindo.

"Nós temos essa visão de que talvez possamos unir o mundo inteiro no menor clube do mundo", afirmou.

Veja também

Velocidade, pressão e tecnologia, o futebol ficou mais 'difícil' depois de Pelé
Rei 80

Velocidade, pressão e tecnologia, o futebol ficou mais 'difícil' depois de Pelé

Trump e Biden se enfrentam em último debate sob tensão máxima
EUA

Trump e Biden se enfrentam em último debate sob tensão máxima