Estado Islâmico executa cinco homens no Egito

Na série de fotografias publicadas na sexta-feira (10) no aplicativo Telegram, um extremista atira com um rifle na nuca de cinco homens

A facção egípcia do grupo Estado Islâmico (EI) divulgou fotos da execução de cinco homens, acusados de serem membros do exército egípcio, que combate os extremistas na Península do Sinai.

Na série de fotografias publicadas na sexta-feira (10) no aplicativo Telegram, um extremista atira com um rifle na nuca de cinco homens apresentados como "elementos do exército egípcio", deitados de bruços no chão, informou o SITE, um portal americano especializado na vigilância dos grupos islâmicos na internet.

Desde que o exército depôs o presidente islamita Mohamed Mursi, em 2013, militares e policiais são muitas vezes alvos de ataques jihadistas, especialmente no norte do Sinai, um reduto da facção egípcia do EI, auto-proclamada "Província do Sinai".

Centenas de policiais e soldados foram mortos nesses ataques, segundo as autoridades.

Por sua vez, o exército reforçou suas operações na região e anuncia regularmente a morte de dezenas de "terroristas". Na sexta-feira, afirmou ter eliminado "500 elementos terroristas" no âmbito de uma grande operação lançada em setembro de 2015 no norte do Sinai.

Veja também

Colômbia pode impor restrições a quem não se vacinar, alerta ministro
América Latina

Colômbia pode impor restrições a quem não se vacinar, alerta ministro

Com 54% da população totalmente vacinada, Portugal alivia restrições contra a Covid-19
PANDEMIA

Com 54% da população totalmente vacinada, Portugal alivia restrições contra a Covid-19