Estados Unidos mantém acusações a Rússia sobre armas químicas na Síria

O Kremlin reagiu qualificando as acusações de Washington de grosseiras

Secretário de Estado dos EUA, Rex TillersonSecretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson - Foto: Toby Melville / AFP

O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, reiterou, neste sábado (27) em Varsóvia, suas acusações contra a Rússia em relação aos ataques com armas químicas na Síria, que Moscou desmente.

"Em relação às minhas afirmações sobre a Rússia e o uso de armas químicas na Síria, mantenho minhas observações", disse Tillerson em uma coletiva de imprensa junto ao seu homólogo polonês, Jacek Czaputowicz.

Leia também:
Potências mundiais se reúnem em Paris contra uso de armas químicas na Síria
Jornalista russa crítica ao Kremlin é esfaqueada


Tillerson havia formulado estas acusações na terça-feira (23) em Paris, em uma reunião internacional destinada a sancionar os responsáveis pelos ataques químicos na Síria. O Kremlin reagiu no dia seguinte, qualificando as acusações de Washington de "grosseiras". Tillerson ainda disse que "nas últimas 44 a 48 horas houve informações de imprensa de fonte transparente sobre o uso de cloro como arma na Síria".

Estes ataques "violam todas as convenções que a Rússia assinou", continuou, acrescentando que este país, "aliado de Assad", tem a responsabilidade de reagir. Tillerson chegou na sexta-feira a Varsóvia, parada final da sua viagem pela Europa.

Veja também

Senador republicano acusa Trump de 'corrupção histórica' após indulto a ex-assessor
Interferência

Senador republicano acusa Trump de 'corrupção histórica' após indulto a ex-assessor

Partidos pró-democracia de Hong Kong celebram primárias
Notícias

Partidos pró-democracia de Hong Kong celebram primárias