Mundo

EUA ameaça a China caso não respeite acordos comerciais

Esse acordo comercial, assinado em janeiro após dois anos de guerra comercial, prevê que a China compre 200 bilhões de dólares em produtos americanos

Bandeira da China Bandeira da China  - Foto: Image Source/Folhapress

A China deve honrar seus compromissos relativos à compra de produtos americanos, conforme estabelecido em um acordo assinado em janeiro, afirmou nesta segunda-feira (4) o secretário americano do Tesouro, Steven Mnuchin.

"Acho que eles vão honrar seus compromissos", disse Mnuchin à rede Fox Business Network, alertando para "consequências muito importantes".

"Este acordo foi negociado por um longo tempo. Foi assinado pelo presidente (chinês) Xi (Jinping) e pelo (presidente dos EUA Donald) Trump, e tenho todos os motivos para pensar que (os chineses) honrarão esse acordo", acrescentou.

Leia também:
Tensão entre EUA e China afeta mercado de ações e moedas no exterior nesta segunda-feira
Brasil ultrapassa a China em número de casos de coronavírus e é o 10º no ranking mundial
Trump diz que EUA terá vacina contra coronavírus até o fim deste ano


Esse acordo comercial, assinado em janeiro após dois anos de guerra comercial, prevê que a China compre 200 bilhões de dólares em produtos americanos, além do que já planejava comprar nos próximos dois anos.

Mas a pandemia de coronavírus interrompeu brutalmente o comércio internacional. "Se não respeitarem o acordo, haverá consequências muito importantes para o nosso relacionamento e, na economia mundial, para a maneira como as pessoas negociam com eles", ameaçou Mnuchin em meio a uma escalada verbal entre os dois países.

Após uma breve calma, as tensões retornaram entre as duas maiores potências mundiais. Washington acusa Pequim pela pandemia de Covid-19, e Trump voltou a ameaçar com impostos alfandegários punitivos.

O acordo comercial bilateral assinado em janeiro prevê US$ 77,7 bilhões em compras adicionais de manufaturas americanas, US$ 52,4 bilhões no setor de energia e US$ 32 bilhões em produtos agrícolas.

O objetivo de Washington é reequilibrar a balança comercial entre os dois países, amplamente deficitária para os Estados Unidos.

Veja também

Presidente ucraniano acusa Rússia de 'genocídio' no Donbass
Guerra na Ucrânia

Presidente ucraniano acusa Rússia de 'genocídio' no Donbass

Amber Heard diz sofrer ameaças de morte em julgamento contra Johnny Depp
Julgamento

Amber Heard diz sofrer ameaças de morte em julgamento contra Johnny Depp