EUA decide 'significativa' retirada de tropas no Afeganistão

Atualmente, os Estados Unidos têm cerca de 14 mil homens no Afeganistão, na missão da Otan de apoio às forças afegãs

Presidente americano Donald TrumpPresidente americano Donald Trump - Foto: Saul Loeb/AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu retirar do Afeganistão uma "significativa" quantidade de militares estacionados naquele país, informou nesta quinta-feira (20) uma fonte americana à AFP.

"A decisão já foi tomada. Teremos uma retirada significativa", declarou a fonte, que pediu para não ser identificada. Atualmente, os Estados Unidos têm cerca de 14 mil homens no Afeganistão, na missão da Otan de apoio às forças afegãs e em operações de combate ao terrorismo.

Leia também:
Trump diz que venceu Estado Islâmico na Síria e ordena retirada de tropas
Secretário da Defesa dos EUA, Jim Mattis, renuncia ao cargo


Trump tomou a decisão na terça-feira, no mesmo dia que informou ao Pentágono seu desejo de retirar as tropas americanas da Síria. Nesta quinta-feira, o secretário de Defesa, Jim Mattis, abandonou o cargo argumentando que seus pontos de vista não estão alinhados com os do presidente.

Esta mudança de estratégia em relação à Síria e Afeganistão abrem um cenário de incerteza no Oriente Médio e na Ásia Central. No ano passado, Mattis convenceu Trump a se comprometer com o envio de milhares de homens ao Afeganistão, onde os talibãs estavam massacrando as forças locais e obtendo importantes avanços.

Segundo The Wall Street Journal, mais de 7 mil militares americanos serão retirados do Afeganistão. A mudança de estratégia ocorre no momento em que os Estados Unidos promovem um acordo de paz com os talibãs.

Veja também

Extrema direita alemã: mais violenta e reforçada pela pandemia
Alemanha

Extrema direita alemã: mais violenta e reforçada pela pandemia

China pronta para lançar primeira tripulação para nova estação espacial
Espaço

China pronta para lançar primeira tripulação para nova estação espacial