EUA esperam completa desnuclerização da Coreia do Norte até o fim de 2020

É a primeira menção a um cronograma para o fim das armas nucleares na Coreia do Norte

Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUAMike Pompeo, secretário de Estado dos EUA - Foto: Jung Yeon-Je/Pool/AFP

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, afirmou nesta quarta-feira (13) esperar que as negociações com a Coreia do Norte levem à completa desnuclearização do país num prazo de até dois anos e meio - ou seja, até o fim de 2020.

É a primeira menção a um cronograma para o fim das armas nucleares no país.
O período coincide com o fim do mandato do presidente Donald Trump, que se reuniu com o ditador norte-coreano Kim Jong Un nesta terça (12).

Leia também:
Trump diz que cúpula com Kim Jong Un contribuiu para evitar "catástrofe nuclear"


O encontro de Trump e Kim foi considerado histórico, por marcar a primeira reunião de um presidente americano com um líder da Coreia do Norte. Bill Clinton (2009) e Jimmy Carter já se encontraram com dirigentes norte-coreanos, mas quando não estavam mais na Casa Branca.

Mas o resultado foi uma declaração considerada vaga por especialistas, que repete promessas descumpridas no passado e não estabelece prazos para que a prometida desnuclearização total da península Coreana seja levada a cabo.

Pompeo defendeu o compromisso obtido nesta semana e disse que muito do que foi negociado e acordado com os norte-coreanos não foi incluído no documento final - como o consenso de que as armas nucleares do país serão verificadas e fiscalizadas "em profundidade" por observadores internacionais.

"Nós temos trabalhado nisso há meses, e estou confiante de que o processo vai se mover muito rapidamente daqui em diante", afirmou o secretário. De acordo com Pompeo, as reuniões entre os técnicos dos dois países para estabelecer os próximos passos devem ocorrer a partir da próxima semana.

Logo após o encontro de terça-feira (12) entre os dois líderes em Singapura, Trump reconheceu que será necessário um grande esforço para desmobilizar um arsenal como o norte-coreano e que há impeditivos "científicos e mecânicos" para que isso seja feito de forma rápida.

Veja também

China usa teste anal com cotonete para detectar Covid-19 e diz que técnica é mais precisa
Testagem

China usa teste anal com cotonete para detectar Covid-19 e diz que técnica é mais precisa

Influencer italiana é acusada de incitar menina de 10 anos ao suicídio no Tik Tok
DESAFIO

Influencer italiana é acusada de incitar menina de 10 anos ao suicídio no Tik Tok