EUA não estão no momento prontos para cooperar militarmente com a Rússia

"A Rússia deve primeiro provar-se digna" disse secretário americano da Defesa

James MattisJames Mattis - Foto: MARK WILSON / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AF

Os Estados Unidos vão manter um diálogo político com a Rússia de Vladimir Putin, mas não planejam, neste momento, colaborar com Moscou no plano militar, declarou nesta quinta-feira (16) em Bruxelas o secretário americano da Defesa, James Mattis.

Mattis falou após uma reunião da Otan, durante a qual deu garantias sobre o compromisso americano com a Aliança, dizendo-se impressionado com "a força do elo transatlântico".

Perguntado se era possível, atualmente, ter confiança na Rússia, com a qual a Otan tem relações muito tensas, James Mattis disse: "A questão com a Rússia é que eles devem respeitar o direito internacional, como o esperado de qualquer nação razoável neste planeta".

"Não estamos prontos por ora para colaborar em nível militar, mas nossos líderes políticos conversarão e tentarão encontrar um terreno comum", afirmou o novo chefe do Pentágono.

Trata-se de garantir que a Rússia "respeite os seus compromissos e volte a uma parceria ou uma forma de parceria com a Otan". "A Rússia deve primeiro provar-se digna", continuou James Mattis.

A Otan decidiu reforçar sua presença militar em seu flanco oriental, devido à postura considerada ameaçadora da Rússia desde a anexação da península ucraniana da Crimeia em 2014.

Quatro batalhões multinacionais de mil homens cada estão sendo implantados nos três países bálticos e na Polônia.

Mas no final de janeiro, logo após a posse do presidente Donald Trump, a Casa Branca afirmou estar aberta à ideia de operações militares conjuntas com Moscou contra a organização extremista do Estado Islâmico (EI) na Síria.

"Se existe a possibilidade de lutar contra o Estado Islâmico com qualquer país, seja Rússia ou outro, e que nós compartilhamos um interesse nacional sobre a questão, (então) é claro, que pode acontecer", afirmou, na ocasião, o porta-voz da Casa Branca Sean Spicer.

Veja também

Agências americanas recomendam "pausa" no uso da vacina da Johnson por temor de coágulos
Vacinação

Agências americanas recomendam "pausa" no uso da vacina da Johnson por temor de coágulos

Mais tensão e detidos em Minneapolis após morte de jovem afro-americano em ação policial
EUA

Mais tensão e detidos em Minneapolis após morte de jovem afro-americano em ação policial