Mundo

EUA pede extensão do embargo à venda de armas ao Irã

Mike Pompeo, secretário de Estados dos Estados Unidos foi o autor do pedido

Secretário de estado Mike PompeoSecretário de estado Mike Pompeo - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, pediu neste sábado (25) que o embargo à venda de armas convencionais ao Irã seja mantido após outubro, depois que Teerã anunciou na quarta-feira (22) o lançamento de um satélite militar.

O levantamento do embargo está previsto no acordo nuclear iraniano assinado em 2015 e do qual os Estados Unidos saíram unilateralmente em 2018. "O principal país que apoia o terrorismo e o antissemitismo não deve comprar ou vender armas convencionais", afirmou Pompeo em comunicado divulgado neste sábado.

Para o secretário, o anúncio do lançamento do primeiro satélite militar do Irã mostra que o programa espacial de Teerã "não é pacífico ou totalmente civil". Pompeo afirmou que a tecnologia usada para lançar o satélite Nour é compatível com a usada para lançar mísseis balísticos.

Leia também:
Trump diz que estava sendo 'sarcástico' sobre injeção de desinfetante
Casa Branca acusa a mídia de distorcer declarações de Trump


"Todos os países comprometidos com a paz devem condenar o desenvolvimento dessas tecnologias" e unir forças para "conter o perigoso programa de mísseis do Irã", afirmou. Pompeo pediu à União Europeia que "castigue as pessoas e entidades que colaboram com este programa".

Veja também

Central elétrica de Gaza volta a funcionar após trégua entre Israel e Jihad Islâmica
Diplomacia

Central elétrica de Gaza volta a funcionar após trégua entre Israel e Jihad Islâmica

Fábrica de chocolate da Barry Callebaut na Bélgica retoma produção após surto de salmonela
Indústria alimentícia

Fábrica de chocolate da Barry Callebaut na Bélgica retoma produção após surto de salmonela