EUA pede extensão do embargo à venda de armas ao Irã

Mike Pompeo, secretário de Estados dos Estados Unidos foi o autor do pedido

Secretário de estado Mike PompeoSecretário de estado Mike Pompeo - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, pediu neste sábado (25) que o embargo à venda de armas convencionais ao Irã seja mantido após outubro, depois que Teerã anunciou na quarta-feira (22) o lançamento de um satélite militar.

O levantamento do embargo está previsto no acordo nuclear iraniano assinado em 2015 e do qual os Estados Unidos saíram unilateralmente em 2018. "O principal país que apoia o terrorismo e o antissemitismo não deve comprar ou vender armas convencionais", afirmou Pompeo em comunicado divulgado neste sábado.

Para o secretário, o anúncio do lançamento do primeiro satélite militar do Irã mostra que o programa espacial de Teerã "não é pacífico ou totalmente civil". Pompeo afirmou que a tecnologia usada para lançar o satélite Nour é compatível com a usada para lançar mísseis balísticos.

Leia também:
Trump diz que estava sendo 'sarcástico' sobre injeção de desinfetante
Casa Branca acusa a mídia de distorcer declarações de Trump


"Todos os países comprometidos com a paz devem condenar o desenvolvimento dessas tecnologias" e unir forças para "conter o perigoso programa de mísseis do Irã", afirmou. Pompeo pediu à União Europeia que "castigue as pessoas e entidades que colaboram com este programa".

Veja também

América Latina e Caribe superam 40 milhões de casos de Covid-19
Coronavírus

América Latina e Caribe superam 40 milhões de casos de Covid-19

Nasa seleciona SpaceX para missão à lua de Júpiter
ESPAÇO

Nasa seleciona SpaceX para missão à lua de Júpiter