Mundo

Ex-líder da Ku Klux Klan apoia a candidata francesa Marine Le Pen

David Duke também declarou ter votado no atual presidente americano republicano Donald Trump

Marine Le Pen Marine Le Pen  - Foto: Joseph Eid/AFP

Um ex-dirigente da organização racista americana Ku Klux Klan (KKK) manifestou apoio à candidata de extrema-direita à presidência francesa, Marine Le Pen, ao prestar uma homenagem especial a seu pai Jean-Marie Le Pen.

"Seu pai é um grande homem, um verdadeiro patriota. Criou uma mulher inteligente e forte que sabe como fazer política no século XXI", escreveu David Duke, ex-líder do KKK, um movimento de quase 150 anos que defende a supremacia branca e se converteu em sinônimo de linchamentos e assassinatos.

Duke, de 66 anos, que foi candidato a diversos cargos políticos entre 1980 e 1990, e durante três anos manteve um cargo na assembleia local de Louisiana (1989-1992), também declarou ter votado no atual presidente americano republicano Donald Trump, ainda que a equipe do novo chefe de Estado negue qualquer vínculo com ele.

Segundo as pesquisas, Le Pen lidera o primeiro turno da eleição presidencial francesa, que acontecerá no fim de abril.

Veja também

OMS investiga se rápida propagação da varíola do macaco se deve a mutações
MONKEYPOX

OMS investiga se rápida propagação da varíola do macaco se deve a mutações

Zelensky pede que países suspendam comércio com a Rússia e entrada de turistas russos
Guerra na Ucrânia

Zelensky pede que países suspendam comércio com a Rússia e entrada de turistas russos