Ex-presidente da Gâmbia aceita deixar o poder

A informação é do mandatário eleito da nação africana, Adama Barrow, que jurou o cargo na última quinta-feira

Soldados senegaleses patrulham a fronteira com GâmbiaSoldados senegaleses patrulham a fronteira com Gâmbia - Foto: SEYLLOU / AFP

O presidente derrotado nas eleições da Gâmbia, realizadas no dia 1º de dezembro do ano passado, Yahya Jammeh, concordou em deixar o poder e sair do país. A informação é do mandatário eleito da nação africana, Adama Barrow, que jurou o cargo na última quinta-feira (19).

"Eu gostaria de informar que Yahya Jammeh concordou em deixar o cargo. Ele deverá sair de Gâmbia", afirmou Barrow, de 51 anos, numa rede social. Com a saída do então ex-presidente do poder e do país, a crise na região parece ter um fim. As informações são da agência de notícias Ansa.

Jammeh já havia recebido um ultimato da Comunidade Econômica de Estados da África Ocidental (Cedeao) para deixar a nação sob a proteção do presidente da Guiné, Alpha Condé.

A situação na Gâmbia se complicou no dia 9 de dezembro do ano passado, quando Jammeh, que entrou no poder através de um golpe de estado em 1994, se negou a aceitar sua derrota nas eleições e a vitória de seu adversário, Barrow.

Veja também

Dez entidades pedem à França que corte importação de produtos brasileiros
Meio Ambiente

Dez entidades pedem à França que corte importação de produtos brasileiros

Prédio da ONU é atacado no oeste do Afeganistão
Atentado

Prédio da ONU é atacado no oeste do Afeganistão