Ex-secretários de Estado republicanos propõem taxa de carbono, nos EUA

Ambos preveem uma taxa de carbono que "poderia começar com 40 dólares por tonelada e aumentar gradualmente"

Dois ex-secretários de Estado republicanos e várias personalidades desse partido propuseram a adoção de um imposto sobre as emissões de carbono, para lutar contra as mudanças climáticas, em colunas de opinião publicadas nesta quarta-feira no The Wall Street Journal e no The New York Times.

George Shultz e James Baker, secretários de Estado de Ronald Reagan e de George Bush, respectivamente, afirmam no Wall Street Journal que "as provas cada vez mais numerosas dos problemas com a atmosfera terrestre são irrefutáveis demais para ser ignoradas".

"A amplitude da responsabilidade das atividades humanas nas mudanças climáticas podem ser objeto de debate, mas os riscos no futuro resultantes do aquecimento são tão graves que deveriam ser contidos", acrescentam.

Como solução, os conservadores sugerem a imposição de uma taxa de carbono, visto que esta se fundamenta no princípio da liberdade de mercado, e evita as regulamentações que impõem a redução das emissões de gases de efeito estufa das usinas elétricas de carvão e do setor de transporte, postas em vigor pelo governo de Obama.

Ambos preveem uma taxa de carbono que "poderia começar com 40 dólares por tonelada e aumentar gradualmente", o que permitiria arrecadar entre 200 e 300 bilhões de dólares ao ano, que seriam redistribuídos aos consumidores na forma de "dividendo carbono".

Baker e Shultz assinam outra coluna de opinião no New York Times, junto com personalidades como Henry Paulson, ex-secretário do Tesouro do presidente George W. Bush, o ex-presidente do Walmart Rob Walton e Ted Halstead, fundador da ONG New America e do Climate Leadership Council.

Baker tinha previsto se reunir na quarta-feira na Casa Branca com o vice-presidente, Mike Pence, o diretor do Conselho Econômico Nacional, Gary Cohn, e com o assessor e genro do presidente Donald Trump, Jared Kushner, assim como com sua filha Ivanka.

Veja também

Mais de 30 mortos em duplo atentado suicida em Bagdá
ATAQUE

Mais de 30 mortos em duplo atentado suicida em Bagdá

Bairro de Xangai é evacuado após três casos de coronavírus
COVID-19

Bairro de Xangai é evacuado após três casos de coronavírus